Um protesto em hologramas?


Aconteceu na noite desta sexta em frente ao Parlamento espanhol, em Madrid. Mais de 18 mil pessoas de todo o mundo envolveram-se numa manifestação contra uma lei que consideram restringir o direito ao protesto no país.

Mas nenhum dessas pessoas esteve fisicamente em Madrid. Os manifestantes enviaram vídeos, posteriormente transformados em hologramas, ou gravações áudio com palavras de ordem. E esse conteúdo foi mostrado numa instalação em frente ao Congresso dos Deputados, no centro de Madrid.

Em causa está a nova lei de Segurança dos Cidadãos aprovada em Março pela actual maioria do Partido Popular (com votos contra da oposição), que a apelida de Lei Mordaça“Com a aprovação da Lei Mordaça não podes manifestar-te em frente ao Congresso dos Deputados. Não podes fazer uma assembleia em espaços públicos sem correr o risco de que te multem. Não podes participar numa manifestação sem aviso prévio. Em resumo, se és uma pessoa, não podes expressar-te com liberdade. Só podes fazê-lo se te converteres num holograma”, explica em vídeo um porta-voz da plataforma apartidária Não Somos Delito, que organizou este protesto inédito.

A multidão de hologramas desfilou com palavras de ordem sincopadas, exactamente como numa manifestação normal: “A lei mordaça é uma ameaça!” ou “Estas são as nossas armas!”, ouviu-se. A plataforma diz que se trata da primeira manifestação de hologramas da história e sublinha que é uma caricatura, para contornar uma lei.

A plataforma Não Somos Delito – que reúne mais de 100 movimentos sociais contra a lei – vai continuar a organizar actos de protesto, numa tentativa de impedir que a lei entre em vigor, a 1 de Julho.