Na China, ‘Friends’ é um oásis na ficção


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Ser abandonado numa relação é sempre difícil. Mas tudo melhora com FRIENDS. Sim, a série, assim escrita em letras grandes, tal é a importância que tem na história que se segue. Em Beijing, na China, um jovem adulto é deixado pela sua primeira – sim, o primeiro amor – namorada.

Qual a receita para recuperar? Sem rumo, consulta um amigo que se tornou o médico ideal: “tu tens de ver FRIENDS”, diz-lhe. Ainda de lágrimas na cara, o agora “Gunther”, manager do Central Perk, viu a série e só parou quando percebeu que a mesma mudou a sua vida – conforme conta à i-D, revista de cultura contemporânea da VICE News.

“Eu tento convencer as pessoas a acreditarem numa espécie de religião”, relata. Uma fé que gira à volta dos seis eternos amigos e das suas peripécias. “Estas seis pessoas passaram dez anos a ensinarem-te a amar” – algo que o protagonista da reportagem refere como uma “sorte” para a sua geração. Mas não ficou por si, também os filhos foram colonizados pela febre de FRIENDS: o filho chama-se Joey e diz a célebre frase “How you doin’?” da maneira mais fofinha que se já viu.

O objectivo final deste fã acérrimo é encontrar um sítio como Central Perk, o “edifício da amizade”. A esposa de Gunther (que, claramente, como os fãs vão perceber, chama-se Rachel) chega até a achar que é uma obsessão, uma loucura. E é mesmo: em toda a reportagem vemos réplicas das casas, das divisões, do Central Perk, o Smelly Cat, do corredor entra as casas mais movimentadas da série, e até uma recriação do famosíssimo genérico com o chafariz atrás, muita animação e a canção dos The Rembrandts: “I’ll Be There For You”.

thechinesefriends_change

“A televisão na China é demasiado política… é o Governo a tentar passar aquilo que querem que o povo saiba”, diz um dos jovens na reportagem. E é aqui que se situa a grande importância da série e o porquê de ser quase uma religião para estas pessoas. Não existem programas de televisão que representem a juventude deste jovens chineses, muito ocidentalizados, que encontram em FRIENDS uma ponte de ligação com o exterior, a qual não encontram nas programas diárias dos canais chineses.

As personagens – Joey, Chandler, Ross, Rachel, Monica e Phoebe – têm tão impacto que estes jovens pensam: o que faria x ou y personagem nesta situação? Durante 236 episódios, os seis maravilhas foram dando as respostas com muitos sorrisos à mistura.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!