Festa do Cinema encerra com 200 mil espectadores


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

A Festa do Cinema, que terminou ontem, contabilizou 200 mil espectadores ao longo dos três dias da iniciativa, que colocou os bilhetes das salas de cinema portuguesas a 2,5 euros. O número supera as expectativas da organização.

Estes números atingiram as expectativas iniciais da organização, que, em comunicado, sublinha que a média de espectadores triplicou durante estes três dias.

Os números já conhecidos, ainda provisórios, do terceiro e último dia da iniciativa, apontam, segundo a organização para um total de 77 809 espectadores, que, somados aos dos restantes dois dias, perfazem um total de 199 735 espectadores.

Estes números, indica a organização, excluem ainda os resultados de alguns cineclubes, auditórios municipais e cinemas independentes, que ainda não concluíram o envio os seus resultados do evento ao Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA).

A organização destaca ainda o facto de, ao longo dos três dias da Festa do Cinema, se verificar um crescendo de espetadores: 53.399 na segunda-feira, 68.527, na terça-feira, e 77.809, na quarta-feira.

De acordo com a organização, as sessões mais concorridas nas 500 salas de cinema que aderiram à iniciativa em todo o país foram, pelo segundo dia consecutivo, “as dos filmes Avengers e Fast And Furious 7, estando o filme português Capitão Falcão entre os que mais esgotaram [na quarta-feira], por todo o país”.

A Festa do Cinema é uma iniciativa organizada pelos exibidores e distribuidores portugueses, para “celebrar o ato cultural e social de ir ao cinema”, num panorama de quebras consecutivas de espectadores e receitas de bilheteira.

Nuno Sousa, um dos organizadores da iniciativa, espera que a Festa do Cinema marque presença no calendário, crie hábitos nos espectadores e imprima uma dinâmica no mercado que justifique “que se produzam filmes nacionais para estrear no contexto da Festa”. “É o que acontece já em Espanha”, onde também acontece uma iniciativa semelhante.

Segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual, Portugal registou, em 2014, os piores valores de consumo de cinema em sala, desde 2004, com 12 milhões de espetadores e 62,7 milhões de euros de receita de bilheteira.

O primeiro trimestre de 2015 apresentou, no entanto, um aumento, tanto de espectadores como de receitas, impulsionados pelas estreias dos filmes Fifty Shades of GreyFast And Furious 7. Entre Janeiro e Março, as exibições comerciais de cinema em todo o país registaram 3,3 milhões de espectadores e 17,1 milhões de euros de receita bruta de bilheteira.

(texto: Lusa)

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!