O “sonho da Google” é demasiado bom para Mountain View


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Quando foram divulgados os primeiros desenhos e o vídeo de apresentação do novo Campus da Google, todos ficaram de boca aberta a contemplar aquela que seria a nova casa futurista da multinacional. Contudo, faltava ainda o parecer da Câmara Municipal de Mountain View, que decidiu vetar o projecto para dar o espaço às novas instalações… do LinkedIn.

Prédios cobertos de vidro com módulos desmontáveis, espaços abertos para o público, parques de estacionamento subterrâneos para milhares de funcionários, e por aí fora. Eram muitos os planos que a Google tinha para os dois milhões de metros quadrados de North Bayshore, em Mountain View, que se vê agora obrigada a alterá-los. O projeto do LinkedIn acabou por prevalecer e ganhar três quartos do espaço (1,5 milhões de metros quadrados).

E não é que o projeto da gigante das buscas fosse pior, mas a razão da decisão prende-se precisamente pelo facto de ele ser “melhor”, e mais futurista. As tecnologias de construção e a arquitetura dos projectos do LinkedIn eram mais “adequados” ao que o século XXI tem neste momento para oferecer, o que pesou no voto dos responsáveis do City Council. A próprio Google tinha admitido que algumas das suas ideias ainda não eram viáveis neste momento.

Isso significa que o novo Campus da Google morreu?

Sim… e não. A verdade é que, se quiser mesmo ficar em North Bayshore, a Google apenas poderá construir um dos quatro prédios que tinha planeado, mas há sempre a possibilidade de seguir para novos terrenos em busca de soluções. Mas claro, se quiser mesmo ter empresas como a Coupon, LinkedIn, a Mozilla e a Ooyala como vizinhas, então vai ter de se adaptar.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!