O maglev japonês estabelece um novo recorde mundial de velocidade


Não voa, mas levita. O comboio japonês maglev (magnetic levitation transport) bateu o anterior recorde mundial de velocidade, que já lhe pertencia, ao registar a marca de 603 quilómetros por hora. O feito foi conseguido na linha experimental de Yamanashi.

A Japan Railways estava a testar, na altura, a velocidade ideal para a rota entre Tóquio e Nagoya que, de acordo com o projecto, deverá estar em funcionamento no decorrer do ano 2027. O antigo recorde assinalava 582 quilómetros por hora e fora registado em 2003, também no decorrer de um ensaio.

Takeo Ookanda, dirigente de um centro de exposições periférico à pista, foi um dos presentes quando o maglev alcançou o marco, e mostrou-se impressionado: “Eu estava tão emocionado como os restantes visitantes aqui presentes”, disse à CNN. “Este projecto da maglev… aumenta a esperança num Japão que possa ter novamente um crescimento próspero no futuro.”

maglevjapones603kmh_02

A tecnologia maglev

A primeira edição dos congressos Maglev data aos anos 60.

Desde então que a tecnologia tem sido aplicada com sucesso sobretudo pelos alemães, chineses e japoneses. Toda a concepção de movimento destes comboios é desigual da tradicional. Primeiro, a fonte de energia não é fóssil nem eléctrica. Os maglev são movidos pela força magnética e pela sua capacidade de atracção e repulsão. Segundo, o material utilizado na sua construção é plástico reforçado com fibra de carbono e magnésio. Permite reduzir substancialmente o peso e aumentar consequentemente a velocidade. Terceiro, não existe qualquer contacto entre os comboios e a superfície. Flutuam. É esta capacidade de levitação que permite anular qualquer atrito com a superfície e possibilita ainda que atinjam velocidades excepcionais.

É na China que podemos encontrar o maglev comercial mais rápido do mundo. Liga o aeroporto internacional de Pudong ao centro da cidade de Xangai, num percurso de 30 quilómetros. Atinge os 431 quilómetros por hora. É realmente impressionante se tivermos em conta que o Amtrak’s Acela Express, comboio norte-americano mais rápido, “apenas” atinge os 241 quilómetros por hora.

Maglev com sotaque

O Maglev Cobra é o primeiro comboio com esta tecnologia desenvolvido na América do Sul, nomeadamente, no país irmão. O Cobra foi concebido sob a alçada da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), com o propósito de constituir uma nova alternativa ao metro. O comboio é apresentado como um transporte mais competente tecnologicamente, sustentável e energeticamente eficiente, ideal para a crescente confusão das grandes zonas urbanas.