Periscope chega ao Android


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Dois meses depois do lançamento do Periscope para iOS, o Twitter apresenta a versão Android do seu serviço de livestreaming de vídeo. Quando abrimos o Periscope no sistema operativo da Google, notamos de imediato diferenças ao nível do design.

A app – que adopta a linguagem Material Design da Google – está divida em três separadores. Um primeiro separador é um feed com os actuais e recentes livestreams de todas as contas que segues. Se nada estiver a acontecer, podes deslizar para a direita para o segundo separador, que te mostra todos os livestreams que estejam a acontecer em dado momento em todo o mundo.

O terceiro ecrã (acessível com um novo deslize para a direita) é uma lista dos utilizadores mais populares da app, bem como de contas que segues no Twitter e que te podem interessar no Periscope.

periscopeandroid_01

Naturalmente que a versão Android do Periscope também que permite pesquisar utilizadores, criar livestreams e visualizar o perfil. Tal como no iOS, os livestreams podem ser partilhados publicamente ou com um grupo restricto de amigos; e ficam disponíveis, se o utilizador desejar, durante 24 horas para ver mais tarde.

Entre o iOS e o Android, as diferenças do Periscope ao nível das funcionalidades são muito poucas. Por exemplo, no Android, se o utilizador abandonar o Periscope enquanto está a ver um livestream para atender uma chamada ou usar outra app, pode clicar num atalho que aparecerá na zona das notificações para regressar.

periscopeandroid_02

Podes descarregar o Periscope para Android directamente da Google Play Store (disponível para dispositivos com Android 4.4 KitKat ou superior).

Recorde-se que recentemente o rival Meerkat lançou a sua versão Android.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!