‘As 1001 Noites’, de Miguel Gomes, vence Festival de Cinema de Sydney


 
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

“Um filme de ambição e visão política que confronta, frustra e fascina – e que, por fim, relembra-nos que o cinema continua a ser um veículo poderoso para examinar a condição humana”, disse a presidente do júri Liz Watts sobre As 1001 Noites, o filme que Miguel Gomes apresentou, no mês passado, pela primeira vez no Festival de Cinema de Cannes e que venceu, este domingo, o conceituadíssimo Festival de Cinema de Sydney.

O prémio é mais um reconhecimento para o realizador português, que já tinha visto a sua obra ser muito elogiada em Cannes. As 1001 Noites foi considerado cinema “ambicioso, indignado e vanguardista”.

Dividido em 3 capítulos e com duração total de mais de 6 horas, a obra cinematográfica dramatiza histórias reais de vivências num Portugal dominado por medidas de austeridade. “Em última instância, o filme lembra-nos de que a esperança e a resistência são fundamentais no espírito humano”, referiu ainda Liz Watts.

Miguel Gomes leva, assim, para casa o Sydney Film Prize no valor de 62 mil dólares. As 1001 Noites têm estreia prevista a partir de Outubro nos cinemas portugueses. Haverá antestreia nacional já em Julho, no Curtas Vila do Conde.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.