Como seria o genérico do ‘Game of Thrones’ em 1995?

Os genéricos das séries de televisão têm vindo a ficar tão bons que chegamos a esquecer-nos de como eram maus ainda há vinte anos atrás.

Os genéricos das séries de televisão têm vindo a ficar tão bons que chegamos a esquecer-nos de como eram maus ainda há vinte anos atrás. Não é que os morphings, as duplas exposições e as transições dissolvidas tivessem ficado parados no tempo, mas são horrivelmente datados.

Em 2013, um utilizador do YouTube criou esta sequência de abertura para a série passada em Westeros, inspirado noutras séries da época como Xena: Warrior Princess e Hercules.

E a verdade é que se tivéssemos tido Game of Thrones na última década do último milénio, era provável que fosse assim. Um conjunto de imagens inspiradores e sorrisos bonitos dos personagens, um also starring discreto que apresenta as personagens mais jovens e uma música épica para acrescentar emoção à trama que se seguiria.

O plano final da queda de Bran é a melhor metáfora para o fundo do poço para onde a série nos viria a lançar – tantas e tantas vezes.