Martelar por uma boa causa é “smartelar”


É tempo de São João. Na noite de 23 de Junho, as ruas do Porto vão encher-se para a maior festa da cidade, na qual não vão faltar, claro, os típicos martelos de plástico que enchem as ruas de cor. Mas se no contexto festivo, as marteladas têm um mero carácter lúdico, no mundo virtual vão poder ajudar a construir uma nova ala pediátrica do Hospital de São João.

São as chamadas smarteladas, uma “tradição” que a associação humanitária Um Lugar Para O Joãozinho quer iniciar este ano. Para dares uma smartelada, só tens de descarregar a app que transforma o teu telemóvel num martelo e já está disponível para Android e iOS. Depois só tens de abanar o telemóvel e cada smartelada dada é convertida num donativo.

Há aqui um pormenor: antes de abanares o telemóvel, é-te atribuída uma das três equipas disponíveis, são os três patrocinadores da iniciativa. Assim, sempre que dás uma smartelada, estás a apoiar a tua equipa: seja ela a Ach Brito, a Barbot ou a Panike.

smartelada_02

Neste momento, já foram dadas 3 milhões de smarteladas, estando as equipas praticamente empatadas com 1 milhão cada. O objectivo são agora os 5 milhões. As smarteladas serão depois convertidas em euros pelos patrocinadores.

O download da app é gratuito e o seu uso também.

A associação Um Lugar Para O Joãozinho quer que que a pediatria do Hospital de São João seja a única a nível europeu construída pela sociedade civil, e não pelos fundos públicos do Estado. É um projecto de 20 milhões de euros.

O ano de 2015 é o “ano zero”. Este desafio vai repetir-se no São João de 2016 com uma maior dimensão, assegura a associação.