O Paraíso, o Inferno e a arte portuguesa pelo meio


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

O Museu Antropológico de Vancouver está a apresentar desde meados de Maio a exposição Heaven, Hell and Somewhere In Between: Portuguese Popular Art. A estreia canadiana desta exposição, que consideram extraordinária, inclui mais 300 exemplares de folclore português. A curadoria distinta e eclética acolhe tanto graffiti digital projectado, como criações rurais portuguesas, os fantoches, as figuras, os caretos, a olaria e muito mais.

Serve esta exposição para mostrar o melhor que faziam as antigas gerações de artesãos, ilustradores e pintores, mas também dá espaço ao artistas urbanos que têm saído de Portugal para o mundo.

As criações portuguesas sempre foram espectáculo para a nação, começando na era medieval e onde já se revelavam acertadas, críticas e teatrais. Encheram a cultura portuguesa de um carácter pessoal, profundo e sobre a qual partilhamos diversos sentimentos.

No próximo Outono, o director do Museu, Dr. Anthony Shelton, vai levar todos os interessados numa viagem a Portugal onde procuram conhecer a antropologia do nosso país, diversificada e muito própria. Já tinham tomado esta iniciativa em Novembro de 2014 com uma visita a Cuba no fim da exposição relativa a este país. Um encontro cultural único que vão poder saborear no nosso país, quem viajar com Shelton vai ficar a conhecer a nossa sociedade, as nossas oficinas típicas e a cultura portuguesa.

Quem não quiser viajar, pode descobrir mais de 300 peças até Outubro deste ano em Vancouver, no Canadá.

artheavenhell_02

artheavenhell_03

artheavenhell_04

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!