Vem mergulhar no primeiro single de Francis Dale


Depois de termos perdido o fôlego quando ouvimos o primeiro EP de Francis Dale, somos agora atirados para um vídeo subaquático onde encontramos o artista a tentar interpretar o seu tema enquanto se afoga. A música chama-se “Eleanor” e conta-nos o dilúvio que é o “e se” num sufocar romântico.

Uma amostra das emoções que o disco tenta captar, percebemos por esta faixa que o EP Quadrado é um conjunto de canções sobre a deterioração das relações, das pessoas e dos laços que as unem. Encontramos neste primeiro single alguns traços gerais deste segundo trabalho (o primeiro “a sério”) de Francis Dale – em 2013, editou um EP-experiência intitulado Lost in Finite.

“Eleanor” apresenta-se com um videoclip original, onde a música, repleta de texturas tecladas e deslizes na guitarra elétrica, nos deixa a sentir o dilúvio emocional que o artista procura e, verdade seja dita, encontra.

Francis Dale é a expressão criativa de Diogo Ribeiro, estudante de composição clássica, e do produtor Fred (Orelha Negra, Banda do Mar, 5:30), “cuja simbiose entre a partitura e o sample, entre o clássico e o contemporâneo resulta numa experiência multi-sensorial algures entre a instalação e a performance que reflecte sobre o ser e o tempo”, lê-se na informação à imprensa.

Editado este ano pela NOS Discos, Quadrado, o EP,  deixou a redacção do Shifter encantada. A capa do disco foi concebida manualmente pelo artista plástico João Pedro Fonseca e a compra em formato físico está limitada a 50 unidades.

francisdale_ep

“Um quadrado é um ícone. Uma simultaneidade de linhas que formam arestas singulares na natureza. É a clausura onde nos fechamos para interiorizar a nossa falta de perspectiva. São os compassos vincados e desprovidos de leveza. É uma peça. Limitada. Este signo pretende ser a plataforma de elevação de um qualquer objecto. Que pode perfurar ou passar ao lado, mas sem nunca deixar rasto. Este conjunto de canções buscam inspiração literária para teorizar sobre a inevitável deterioração da matéria e das relações.”

Carlão escreveu estas palavras bonitas sobre o trabalho de Francis Dale: “Este EP é português porque foi gravado em Portugal – de resto é um disco do mundo, que, cabendo em qualquer lugar, é claramente de agora, desta era renegadamente digital – o que não deixa de ser curioso quando é feito por um estudante de musica clássica. Tudo nos sintetizadores e programações é meloso, dengoso, mas fundo e etéreo a um tempo, proporcionando uma carga dramática perfeita para aquela que é das vozes mais interessantes a surgir cá no burgo nos últimos anos. Cinemático e sensual, este EP é um disco que pode perfeitamente ser usado como banda sonora para sexo, daquele demorado, suado, cúmplice e, porque não, sussurrado num ouvido arrepiado.”

francisdale

Mergulha nesta “Eleanor” e não percas uma futura entrevista ao Francis Dale no Shifter.

Francis Dale:

  1. “In The Elegy”
  2. “Air and Light and Time and Space”
  3. “Poème Électronique”
  4. “If You Don’t Want Me”
  5. “Eleanor”
  6. “Auguries of Spring”