“Se Paul McCartney compuser o single de regresso dos Oasis, voltaremos”


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

“Não sei se alguma vez eles irão fazer as pazes. Seria bom porque toda a gente gosta que os irmãos gostem um do outro e façam as pazes. É uma pena porque eles são muito bons juntos. Tal como muitos irmãos, são doidos. Mas seria bom se eles se juntassem. O meu conselho para eles? Juntem-se e façam boa música! Mas eles têm que querer fazê-lo. Acho que muitas pessoas gostariam que eles o fizessem. Eles são tipos muito porreiros”, declarou Paul McCartney em Maio passado.

“Não sei se alguma vez eles irão fazer as pazes. Seria bom porque toda a gente gosta que os irmãos gostem um do outro e façam as pazes. É uma pena porque eles são muito bons juntos. Tal como muitos irmãos, são doidos. Mas seria bom se eles se juntassem. O meu conselho para eles? Juntem-se e façam boa música! Mas eles têm que querer fazê-lo. Acho que muitas pessoas gostariam que eles o fizessem. Eles são tipos muito porreiros”, declarou Paul McCartney em Maio passado.

As palavras do ex-Beatle surgem numa altura em que o regresso de Oasis tem sido muito comentado, principalmente depois de alguns rumores em tabloids britânicos dando conta de uma reunião do grupo. Noel e Liam Gallagher estão separados desde 2009, depois de o segundo dizer, na altura, não conseguir trabalhar com o irmão.

regressooasisbuzz_02

Desde esse ano, muitos fãs têm pedido e aguardado as pazes entre Noel e Liam, e o regresso de ambos, com Gem Archer e Andy Bell. O grupo britânico – cujos membros mudaram muito desde a fundação em 1991 por Liam (Noel só se juntou quatro anos depois) – editou seis álbuns; o último deles, Dig Out Your Soul, em 2008.

Foi numa entrevista ao portal Yahoo Music que Noel Gallagher respondeu, na brincadeira, a Paul McCartney. “Eu li isso, sim. Diz-lhe que, se ele escrever o nosso single de regresso, voltaremos. Diz-lhe para compor uma faixa para os Oasis e então podemos falar do assunto”, revelou, quando questionado se tinha lido as afirmações de Paul.

Mas, na mesma entrevista, Noel foi muito claro a dizer que não existirá uma reunião dos Oasis. “Fá-lo-ia se precisasse de dinheiro. Se estivesse falido, fá-lo-ia. E sou muito franco quanto a isso. Mas eu não tenho qualquer necessidade disso agora. Não consigo encontrar uma boa razão. (…) Musicalmente por que haveria de querer fazê-lo? Não estou propriamente interessado no que os fãs querem”, disse.

O músico abordou ainda toda a especulação que tem havido em redor de um eventual regresso: “É engraçado, na medida em que resume, realmente, a psique britânica. Quando estávamos juntos, a imprensa mal podia esperar que as coisas dessem para o torto, e depois isso aconteceu e agora mal pode esperar que nos juntemos de novo. Do ponto de vista dos fãs, é lisonjeiro que as pessoas continuem a querer, mas depois, de um ponto de vista mais geral, acho que é triste que seja necessário. Porque não há outras bandas aí para as pessoas focarem a sua atenção.”

“Há demasiadas gerações a crescerem a olhar para o passado, ninguém olha em frente”, continuou o músico. Bem, nada de renascimento dos Oasis. Pelo menos por agora. Pelo menos, de acordo com Noel Gallagher.

Mas… e se Paul McCartney compuser mesmo um single de regresso?

Noel Gallagher e Liam Gallagher seguiram, depois de 2009, carreiras em separado. Noel criou a banda Noel Gallagher’s High Flying Birds e editou com ela, entre 2011 e 2015, dois discos: um homónimo e agora Chasing Yesterday. Já Liam apostou, até ao ano passado, no projecto Beady Eye, com o qual produziu dois discos: Different Gear, Still Speeding (2011) e BE (2013).

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!