Usar o Messenger sem o Facebook já é possível em alguns países


O Facebook quer que todos usem o Messenger, mesmo aqueles que detestam o Facebook. Por isso, começou a permitir em alguns países registos na app de mensagens sem uma conta na rede social. Os utilizadores só precisam de dar o seu primeiro e último nome, assim como o número de telefone.

Para usares o Messenger sem o Facebook, precisas de estar nos Estados Unidos, no Canadá, no Perú ou na Venezuela. É provável que a empresa estenda este novo modelo – que foi testado em 2012 na Índia e em outros países – a outras regiões no futuro.

O Messenger é só mais uma app do Facebook em que uma conta na rede social é facultativa. Podes usar o Instagram ou WhatsApp, por exemplo, sem estares registado no Facebook. Todavia, estas duas apps nasceram independentes e só depois foram “apanhadas” pela empresa de Mark Zuckerberg. O Messenger, por seu lado, nasceu como uma app integrada no Facebook, apesar de nos últimos meses ter vindo a separar-se aos poucos e poucos dela.

messengersemfb_02

Os utilizadores do Messenger sem conta de Facebook têm acesso a todas as funcionalidades da app de mensagens, como as fotos, as videochamadas, as conversas de grupo, as mensagens de voz e os stickers. Podem falar com a sua lista de contactos e também usar a pesquisa do Facebook para encontrar contactos que estejam no Facebook mas não associaram o seu número de telefone à conta.

O Facebook diz que usar o Messenger com uma conta na rede social tem alguns benefícios como usar a plataforma de mensagens em outros equipamentos que não telemóveis (computadores e tablets, nomeadamente), assim como não ter de gerir uma lista de contactos (pois o Messenger usa a lista de contactos do teu Facebook).

Por último, há que suspeitar que o Messenger sem Facebook pode ser parte de uma estratégia para a empresa ganhar mercado na China e em outros mercados onde a rede social está bloqueada.