Projecto vencedor do concurso Vodafone BIG Smart Cities quer uma Lisboa ciclável


Mais uma vez, a Vodafone e a Câmara Municipal de Lisboa aventuraram-se em busca de ideias tecnológicas que melhorem a vida de quem vive e visita as cidades.

A terceira edição do concurso Vodafone BIG Smart Cities, promovido por ambas, terminou esta terça-feira, dia 23 de Junho, com o anúncio do projecto vencedor, que para além de um prémio monetário de 10 mil euros, vai receber incubação no espaço Vodafone Power Labs, em Lisboa.

O projecto Lisboa Horizontal é o grande vencedor da edição de 2015 do Vodafone BIG Smart Cities. Na final deste ano, estiveram presentes 16 equipas, organizadas em quatro categorias: Smart Energy, Mobility, Living e Tourism.

Para além da Lisboa Horizontal, foram distinguidas outras três ideias, na forma de menção honrosa: o Visualify, menção honrosa de “Internet of Things”; o Cool Farm, menção honrosa “Vodafone Next Generation Networks Award”; e ainda o Archpaths, menção honrosa atribuída pelo público, que ficou entusiasmo com a ideia de um guia turístico focado na arquitetura.

Ao todo, o Vodafone BIG Smart Cities recebeu 300 candidaturas.

Lisboa é uma cidade horizontal?

O Lisboa Horizontal concorreu na categoria Smart Mobility, que se destina a ideias que tornam a mobilidade das cidades mais eficiente e acima de tudo mais inteligente.

Mais do que ser um serviço para tornar a cidade mais inteligente, a Lisboa Horizontal vem desmistificar a ideia de que andar de bicicleta em Lisboa é impossível. Com base na informação topográfica da cidade, a equipa conseguiu desenvolver uma app para ciclistas que oferece rotas, dentro da cidade, com a menor inclinação possível.

vbigcitiesappsfinal_02

Segundo um estudo da empresa, todas as ruas em Lisboa com declive superior a 7% chegariam para ir da capital até Aveiro, sempre a subir. A maior parte das ruas de Lisboa têm um declive inferior a 6%, uma inclinação “ciclável” por qualquer pessoa.

A grande diferenciação desta nova app, face à sua concorrência, está na utilização da informação topográfica para gerar as melhores rotas na cidade.

Outras ideias para o futuro da cidade

De todas as ideias apresentadas, destacamos alguns projectos, que apesar de não terem sido escolha dos júris são projectos promissores e interessantes.

Smart Living

Da categoria Smart Living, destacamos Visualify, menção honrosa de “Internet of Things”. Um serviço dedicado às pessoas com deficiências auditivas, que promete revolucionar a vida destas pessoas dentro de casa e em espaços públicos.

Com apenas uma espécie de router e vários microfones espalhados pelas divisões, o sistema envia uma notificação, com a interpretação do som, directamente para o utilizador. Esta interpretação é feita através da característica (o formato) do som captado. Além de receber a notificação no smartphone, o utilizador pode também receber a notificação num smartwatch ou na sua Smart TV, por exemplo.

vbigcitiesappsfinal_03

Ainda dentro da categoria de Smart Living, revelamos-te uma plataforma que pretende agilizar o processo de marcações, em cabeleireiros, centros de massagem, etc. A Agendo permite fazer marcações online, numa série de serviços (maioritariamente no ramo do bem estar), e aumentar o número de clientes.

É tudo feito de forma automática, o utilizador inscreve-se, marca a hora e o dia e sabe logo se está disponível ou não aquela data. Para quem presta o serviço não precisa de fazer nada. Segundo um estudo feito pela Agendo, 60% das marcações são feitas depois da hora de fecho. Com o Agendo as marcações desses potenciais clientes são concretizadas.

Smart Tourism

O ramo turístico em Portugal é preponderante para a economia do país. Todos os projectos apresentados, tinham como objectivo diversificar ainda mais este ramo.

O projecto Rewind Cities foca-se no passado para apresentar o futuro. A ideia é conseguires ver os principais pontos turísticos de uma cidade a evoluírem ao longo dos anos. Imagina poderes ver a evolução do Terreiro do Paço desde os tempos em que servia de estacionamento até hoje, uma praça limpa e bonita.

Fazendo uso da câmara do smartphone, e através de realidade aumentada, aparece no ecrã a imagem real do que estamos a ver e por cima a imagem do passado. É uma experiência realmente imersiva e fascinante para quem quer conhecer a cidade não só no momento da visita mas como era no passado.

Smart Energy

Nesta categoria o destaque vai para o Cool Farm, menção honrosa “Vodafone Next Generation Networks Award”. É um sistema que confere inteligência aos serviços de abastecimento das plantações, quintas, etc. Capaz de aprender o tipo de necessidades das plantas, a Cool Farm consegue fazer uma optimização na gestão dos recursos necessários para manter a gestão da plantação eficiente.

vbigcitiesappsfinal_04

Usando sensores na monitorização dos níveis de hidratação e concentração de sais e minerais, a informação está toda presente num “back office” para ser analisada. O projecto foi desenvolvido em Coimbra e pretende crescer no mercado nacional e expandir para os mercados internacionais.