“Adidas” são feitos com lixo que deixamos nos oceanos


A Adidas associou-se à Parley for the Oceans, uma associação que alerta para a poluição dos oceanos, e apresentou aquele que deverá ser o primeiro par de sapatilhas cuja cobertura é feita de desperdício encontrado nos oceanos.   

Os oceanos são cada vez mais maltratados, com uma combinação de poluição, pesca e mudanças de clima. O alerta para a protecção dos oceanos tem conseguido ganhar mais terreno recentemente e encontrou um aliado na marca alemã, Adidas. A parceria procura criar soluções criativas para espalhar a palavra de protecção dos oceanos. Desta forma, a marca vai produzir uma linha de calçado com coberturas feitas exclusivamente de desperdício dos oceanos e redes de pesca ilegais.

adidasparley_02

adidasparley_03

adidasparley_04

Por agora, a Adidas criou um único protótipo e as fotografias divulgadas dão-nos uma ideia do que pode vir a ser esta colecção. O protótipo foi apresentado durante um evento de lançamento nas

Nações Unidas como parte da série Parley Talks. Sob o título “Oceanos. Clima. Vida”, o evento contou com uma série de especialistas que deram ao público uma ideia do estado caótico dos oceanos do mundo e das consequências das mudanças de clima.

“Na Parley for the Oceans, queremos estabelecer os oceanos como uma parte fundamental do debate à volta da mudança do clima”, disse Cyrill Gutsch, fundador da organização Parley for the Oceans, acrescentando que o facto de a Adidas se juntar na luta pela protecção dos oceanos está a mostrar que é possível tornar o plástico dos oceanos em algo cool.

adidasparley_05

adidasparley_06

Esta não é a primeira vez que uma marca conhecida procura alertar para a degradação dos oceanos do mundo ao criar artefactos através de lixo. Em 2010, a Electrolux criou uma edição limitada de um aspirador deste tipo de material. O estúdio britânico Studio Swine em colaboração com Kieren Jones criaram a Sea Chair de poluição dos oceanos.