O Facebook está a falar com editoras de música, mas porquê?


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

O Facebook está em conversações com algumas das maiores editoras de música do mundo, mas ninguém (pelo menos, fora do Facebook) sabe como ou porquê. A informação é avançada pelo The Verge, que cita várias fontes.

Ao que parece, o Facebook terá falado com a Sony Music Entertainment, a Universal Music Group e a Warner Music Group sobre o seu interesse na música, contudo desconhecem-se pormenores. Diz o The Verge que, apesar de um serviço de streaming de música ser a hipótese mais lógica, fontes próximas indicam que os planos do Facebook ainda não são claros.

Ou seja, estará tudo ainda numa fase muito inicial. No entanto, o The Verge adianta que a actual plataforma de vídeo do Facebook poderá ter um papel importante no campo da música. Acima de tudo, o Facebook quer fazer algo único.

Nos últimos anos, o Facebook já se mostrou interessado por música. Em 2011, juntou-se ao Spotify, integrando-o nos perfis pessoais e nas páginas de bandas. Na prática, podes saber o que os teus amigos estão a ouvir no Spotify nos seus perfis de Facebook e quando visitas a página de uma banda podes rapidamente pô-la a tocar através do botão “play now” no topo da mesma.

Todavia, o Facebook nunca foi para além desta integração e da criação de um “News Feed” específico para música que entretanto foi descontinuado. Um serviço de streaming de música, colocaria a empresa lado a lado com empresas como a Amazon, a Apple, a Google, a Microsoft ou o Spotify. No entanto, o Facebook pode estar apenas a formar acordos por causa dos direitos autorais de músicas de fundo em vídeos (como fez o YouTube).

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.