Revista Forbes fala das start-ups portuguesas como os “novos Descobrimentos”


Revista Forbes start ups portuguesas
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

“Hoje, esta nação com história de exploração marítima parte para uma nova expedição, uma viagem de descoberta ao mundo do empreendedorismo que muitos acreditam que se mantenha por muitos e longos anos.” Quem o diz é a jornalista Alison Coleman pela revista Forbes, que dedicou um artigo ao rejuvenescido empreendedorismo português.

A revista norte-americana afirma que a rápida emergência portuguesa ao longo dos últimos quatro anos nas áreas do empreendedorismo e das tecnologias de inovação é evidente, dando condições à criação e crescimento de promissoras novas empresas. Para a Forbes, uma das razões apontadas para o aumento do empreendedorismo nacional passa pelo apoio do governo português, tendo a revista destacado o trabalho da Portuguese Ventures, fundo de investimento na ordem dos 450 milhões de euros que aposta em projetos inovadores ao nível da ciência e da tecnologia.

forbesstartupsportuguesas_02

A criação de incubadoras de empresas foi também mencionada como um fator de impulso neste movimento empreendedor, onde o destaque vai para a Startup Lisboa e para o programa Lisbon Challenge. A este nível, a atividade das startups portuguesas é mesmo referida como um dos principais motores responsáveis pela recuperação da nossa economia, dizendo a Forbes que a nossa “startup revolution” foi primordial para repor o PIB nacional nos 1,6%.

Na sua lista das “startups a seguir” no nosso país, a Forbes deixou rasgados elogios a 6 novas empresas portuguesas – TalkDesk, Feedzai, Veniam, PharmAssistant, Cuckuu e Unbabel.

Foto: Flickr

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.