Impressão em 3D com vidro derretido é uma coisa bela de se ver


Impressão em 3D vidro derretido
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

As impressoras 3D prometem revolucionar o mundo do fabrico de bens de consumo. As possibilidades para esta nova tecnologia parecem ser ilimitadas. Impressão em 3D com filamento de vidro já existe há alguns anos, mas verdade seja dita, aquilo que era impresso não podia ser considerado vidro a 100%.

A maior parte das impressoras não estão preparadas para lidar com vidro derretido a altas temperaturas. Aquilo que é vendido, é normalmente vidro enchido com nylon, ou alguma espécie de material composto que é mais maleável e fácil de trabalhar.

O Mediated Matter Group do MIT (Massachusetts Institut of Technology) criou uma impressora que é capaz de trabalhar com vidro fundido. O resultado são objectos feitos com camadas de vidro opticamente transparente que pode ser manipulado para mudar a reflexão e refracção da luz que os atravessa.

impressao3dvidroderretido_02

impressao3dvidroderretido_03

impressao3dvidroderretido_04

Outra frente em que as impressoras 3D começaram a ser envolvidas, é na construção de casas. A China tomou a dianteira e, neste momento, constrói desde vivendas a prédios de 6 andares. No caso das vivendas, o tempo de construção é de 10 dias para a realização das peças e menos de 3 horas para montagem da casa.

Noutros casos a impressão 3D pode mudar a vida de uma pessoa. Isto não é o Querido Mudei a Casa, mas existem momentos de felicidade que merecem ser partilhados. Vê o vídeo que mostra a reacção de uma jovem ao receber uma prótese de braço E-nable.

Texto: Vasco Napoleão

Aprofundar

3D printing with molten glass is just as mesmerizingly awesome as it sounds (Drew Prindle/Digital Trends): This printer from MIT’s Mediated Matter group is a lab is a completely different animal. The G3DP printer, as it’s called, doesn’t print in some sort of printer-friendly, glass-like composite — it prints straight-up molten glass, at temperatures upwards of 2,900 degrees Fahrenheit.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!