Uma visita à secretária de Haruki Murakami


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

As secretárias dos escritores são um local de óbvio fascínio. Afinal, é lá que realizam as suas grandes obras e o seu talento começa a chegar até nós. O site de Haruki Murakami decidiu aproximar o escritor de todos os seus leitores, ao partilhar a sua secretária para todos sabermos onde trabalha e qual o seu ambiente e decoração. Faz scroll para descobrires os objectos que rodeiam a escrita de Murakami.

 

Colecção de vinil (e pequeno escadote): “Há cerca de dez mil vinis; ainda não tenho os cd’s contados. Os discos aqui são principalmente jazz. Trabalho quase sempre a ouvir música.”

Murakami vinyls

Caneca com bandeira da Suíça: “A minha caneca de todos os dias é uma recordação da minha viagem à Suíça. Gosto do design simples, do vermelho e de chamar à atenção (é fácil de encontrar).”

Murakami desk

Os lápis e os copos: “Gosto de usar lápis – se bem que têm de estar bem afiados. Consegui um lote deles, em saldos, numa loja americana. Os copos dos lápis têm as capas dos discos Cookin’ e Relaxin’ de Miles Davis lá impressas e foram um presente de uma loja de discos (por ser muito bom cliente!).”

pencils

As lembranças exóticas: “Os objectos na base da lâmpada da secretária foram comprados nas minhas viagens aqui e ali. O pé de madeira com uma aranha veio do Laos, a pedra mármore com uma vespa veio da Escandinávia e a caixa amendoim… Já não me lembro. São os meus talismãs.”

talismans

O pisa-papéis: “Este pisa-papéis foi um presente do Sonny Mehta quando visitei os escritórios da Knopf em Nova Iorque. É muito prático e uso-o todos os dias.”

Murakami desk

As figuras de baseball: “Este boneco cabeçudo é o Yasuhiro “Ryan” Ogawa, um jovem às dos Yakult Swallows, a equipa de beisebol pela qual torço. A sua alcunha “Ryan” provém das parecenças que tem com Nolan Ryan, sobretudo no lançamento da bola.”

figurines

(todas as fotografias são do site harukimurakami.com)

 

O jornal The Guardian já está intrigado com alguns elementos que não são explicados, como as figuras de porcelana no background, a história aos quadradinhos no tapete do rato e o livro por cima do portátil, decorado com autocolante, mas por aqui ficámos felizes por saber como é decorada a secretária do Haruki Murakami. Está certamente mais arrumada que a nossa.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!