Chegou o Android Pay… e tu (provavelmente) não queres saber


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

O Android Pay começou esta semana a chegar a mais de um milhão de lojas nos Estados Unidos. O sistema de pagamentos da Google é compatível com uma imensidão de telemóveis Android (todos os que têm NFC e pelo menos a versão 4.4 do sistema operativo), revelando-se um forte concorrente ao Apple Pay (e ao Samsung Pay).

Cartões de crédito e de débito, cartões presente e cartões de fidelização podem ser guardados na nova app Android Pay, disponível para Android, e usados em pagamentos, quer em lojas físicas, quer em lojas online. Mas só nos Estados Unidos. Se fores à Macy’s, à Toys’r’Us, à Subway, à Staples ou à GameStop, entre outras lojas, só precisas de encostar o telemóvel ao terminal de pagamento e autorizar a transação. Em apps como a Uber, o Airbnb, o Domino’s ou a OpenTable, também podes usar o Android Pay, sendo que nestes casos o processo envolve pressionar um botão.

chegouandroidpay_02

A Google refere que mais lojas, apps e bancos passarão a suportar o Android Pay nos próximos meses. Para já, o sistema pode ser usado com cartões dos principais operadores bancários norte-americanos: American Express, Discover, MasterCard e Visa.

chegouandroidpay_03

Até 28 de Setembro, um milhão de lojas nos Estados Unidos terão Android Pay, uma plataforma que a tecnológica de Mountain View quer estender ao Reino Unido, Espanha e China no futuro. Detalhes sobre outros mercados, como o português, não foram revelados.

Caso estejas de visita aos Estados Unidos, podes descarregar o ficheiro .apk da app Android Pay para o telemóvel. A aplicação vai chegar brevemente à Google Play Store, substituindo a antiga Google Wallet.

chegouandroidpay_04

Entretanto, a Google lançou uma nova Google Wallet (wtf, Google?!) para Android e iOS que permite enviar e receber dinheiro. Na prática, esta nova app faz o que o Messenger ou o Snapchat, entre outros exemplos, também fazem. Infelizmente, o Google Wallet só funciona nos Estados Unidos.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!