Porque estamos entusiasmados com o concerto de Peach Kelli Pop


concerto Peach Kelli Pop Portugal
 

As Peach Kelli Pop vão estrear-se em Portugal e nós não queremos perder. Chegadas pelas mãos da promotora MATERNIDADE, têm concerto marcado para dia 7 no Café ao Lait, no Porto, com primeira parte de Tomba Lobos e DJ set da Gentle Records e dia 8, no Damas Bar, em Lisboa, com primeira parte de Vaiapraia e as Rainhas do Baile e DJ set de Dead Cansado. A entrada custa 6 euros em ambas datas e os concertos começam por volta das 22 horas.

Já conheces as Peach Kelli Pop?

Quando Allie Hanlon, supostamente baterista, decidiu ser vocalista e escrever as suas próprias canções, não estava à espera que a sua audiência fosse maior do que apenas ela própria. E é por isso mesmo que gostamos de Peach Kelli Pop. Parece que ainda estamos na garagem com elas.

Uma daquelas bandas cujo som é tão lo-fi que tem ecos de Power Pop, há camadas de guitarras repletas dos tremeliques típicos do reverb e aqueles ecos que esperamos de amplificadores gastos, reminescentes dos anos 60, dos girl groups e de uma vaga feminista tão acesa num passado recente. Os tópicos femininos acabam por ser uma excepção política nas boas vibes da banda. E são as produções minimalistas que nos deixam desejosos de um concerto ao vivo, onde o rock vai ser saboreado como deve ser: ao vivo e com muito barulho.

Com discos com nomes como Peach Kelli Pop, Peach Kelli Pop II e Peach Kelli Pop III, parece que deixaram a criatividade toda para as temáticas, onde os jogos de vídeo, a comida chinesa e as teorias da conspiração se embrulham na voz da vocalista para deleite de todos os que gostam do seu rock alternativo com timbres a pingar para o agudo adocicado.

hype está do lado da banda, com o Consequence of Sound a garantir que têm todo o feeling dos anos 60, mesmo para quem se aborrece rápido e a Pitchfork a dizer que a voz da vocalista é como um rebuçado já amarrotado que estamos desejosos de saborear.

E mesmo com todo o talento compositor da vocalista Allie Hanlon, que compõe e toca todos os instrumentos das músicas, a banda é acompanhada por quatro miúdas que enchem a banda de pinta e de espírito L.A. Num mundo onde a música ainda é predominantemente masculina, não deixa de ser um statement para quem for assistir aos concertos em Portugal.

Até lá deixamos esta música para abrir o apetite.

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.