Criada população de leveduras que produz THC


população de leveduras produz thc
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Uma equipa de investigadores anunciou que conseguiu criar uma população de leveduras capazes de produzir Δ9-tetra-hidrocanabinol, o THC, o principal ingrediente psico-activo da marijuana. Através de engenharia genética, os cientistas conseguiram fazer com que estes pequenos fungos passassem a produzir enzimas capazes de fabricar o famoso THC.

As leveduras, devido à estrutura relativamente simples do seu DNA são eleitas no processo de engenharia genética: colocar genes no DNA de modo a produzir proteínas específicas, desejadas por nós. Depois de mais de uma década a trabalhar em métodos que tornassem o processo de fabrico rápido e barato, os investigadores identificaram as enzimas certas para uma produção eficiente.

No estudo publicado na revista Biotechnology Letters, uma equipa de bioquímicos da Universidade Técnica de Dortmund anunciou que havia finalmente criado uma geração de leveduras que conseguia produzir pequenas quantidades de THC, e também de canabidiol (outro produto da cannabis), a partir de moléculas precursoras. Apesar de as quantidades não serem industriais, Oliver Kayser, um dos elementos da equipa acredita que as vias enzimáticas desenvolvidas para este modelo animal podem eventualmente ser replicadas a nível industrial e, como tal, fez uma parceria com a empresa THC Pharm para tentar produzir o composto.

Os efeitos do THC estão documentados e cada vez mais se abre a porta à sua aplicação terapêutica. Aliás, derivados canabinóides como o dronabinol são comercializados e utilizados no tratamento das náuseas e vómitos associados à quimioterapia ou a várias outras patologias.

O objectivo seria produzir THC de forma mais pura e evitar a adição dos outros componentes (mais de 300 conhecidos) existentes na planta da marijuana, tirando assim partido das propriedades deste composto. Vários estudos publicados têm mostrado um potencial uso do THC em algumas patologias, como o cancro ou doenças neurodegenerativas, e o uso do composto puro em estudos seria decisivo para a validação dos resultados.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.