Da Universidade de Aveiro para o mundo. O SAPO faz 20 anos


Universidade de Aveiro sapo

Quando o mundo ganhou o seu motor de busca, Portugal já tinha um há 3 anos. O SAPO, o primeiro portal online português, nasceu há precisamente 20 anos, a 4 de Setembro de 1995. A Google viria a aparecer em 1998 – curiosamente também no mesmo dia. Parabéns, SAPO. Parabéns Google.

Quando o SAPO apareceu há duas décadas, a Internet era muito diferente, tão diferente que o Internet Explorer tinha acabado de nascer e o Netscape Navigator era o browser mais usado. A Google não existia sequer e a Yahoo tinha pouco mais de 1 ano de vida.

Foi dentro do centro de informática da Universidade de Aveiro que tudo começou. O SAPO (que significa Serviço de Apontadores Portugueses) nasceu como um directório de sites portugueses, com um motor de busca interno.

Em 1997, o SAPO passou a ser propriedade da empresa Navegante, criada por seis membros da Universidade de Aveiro, e começou a ter uma exploração comercial. Um ano depois, em 1998, a plataforma foi adquirida à Navegante pela empresa Saber & Lazer e, nesta nova casa, deu o salto de que precisava.

sapo20anos_02

O SAPO em 1996, podes aceder a esta página aqui

Os novos donos transformaram o SAPO no primeiro portal em língua portuguesa, como viria a ser apresentado um ano mais tarde, em 1999. O SAPO ganhou um motor de busca melhorado, um serviço de e-mail (netSAPO) e deu os primeiros passos no e-commerce com o Shopping SAPO.

Foi também em 1999 que a PT entrou na vida do SAPO, tendo este sido transformado, em 2002, numa marca comercial de ADSL. O SAPO deixou de vender internet em 2013, com a ascensão da marca MEO.

Hoje, o SAPO é um portal de conteúdos com mais de 200 parceiros de conteúdo, cobrindo áreas tão diversas como actualidade nacional, desporto, economia e tecnologia. Para além de um motor de busca que permite pesquisar em toda a web e do serviço de e-mail que mantém activo desde 1998, o SAPO detém plataformas de blogues, vídeos, fotos e mapas.

sapo20anos_03

A actual homepage do SAPO

No SAPO há ainda uma revista cultural, uma página dedicada ao lifestyle, um sítio com as primeiras páginas dos principais jornais, ofertas de emprego, compra e venda de casas e carros, e uma espécie de sub-portal chamado SAPO24 que oferece as principais notícias do dia. Ao mesmo tempo, o SAPO é uma marca digital, que dá voz a iniciativas de tecnologia, como a conferência SAPO Codebits ou o laboratório de investigação, desenvolvimento e inovação SAPO Labs.

sapo20anos_04

O SAPO24

No final do ano passado, a marca SAPO sofreu um profundo rebranding a pensar no seu futuro. Um futuro sobre o qual Celso Martinho, director-geral, falou ao site de tecnologia Tek SAPO“Independentemente de todos os contextos pelos quais passámos, desde o contexto universitário, à startup, a vinda para Lisboa, a integração no Grupo PT e as suas várias fases, o SAPO tem uma cultura e uma forma de estar, e uma relação como talento, que torna o projeto um pouco único no país”, conta.

“Temos conseguidos antecipar os comportamentos dos utilizadores da Internet. (…) Foi o caso de quando investimos no portal, nos conteúdos, com uma rede forte de parceiros, que monetizamos com sucesso, o aparecimento do mobile, o ecommerce, os classificados, toda a modernização que a própria Internet teve”, refere.

Com 1 milhão de visitas diárias, o SAPO mantém-se no topo da tabela dos portais mais consultados em Portugal, uma liderança que, para ser mantida, requer estar atento às mudanças no comportamento dos utilizadores e nos perfis de consumo.

Celso Martinho olha com confiança para o futuro do SAPO. “Na área do portal, assumindo que as variáveis não mudam, vamos continuar a fazer o nosso trabalho, a ser irreverentes e a descobrir modelos que funcionem para os utilizadores, mantendo a configuração de parcerias, mantendo uma rede forte e não excluímos a hipótese do SAPO vir a ter de produzir conteúdos no futuro ou procurar novos parceiros dividindo oportunidades e riscos de forma diferente”, assume.

O SAPO está a comemorar o seu 20ª aniversário com a hashtag #20anossapo e com uma pequena página – futuro.sapo.pt – onde imagina, num tom lúdico, o futuro da tecnologia.