‘Labyrinth of Lies’ centra-se no julgamento de Auschwitz


julgamento de Auschwitz Labyrinth of Lies

Labyrinth of Lies não é um filme novo. Esta produção alemã estreou no nosso país em Abril deste ano, depois de ter sido exibido em 2014 no Toronto International Film Festival. Agora está na corrida para ser um dos nomeados a Melhor Filme Estrangeiro nos próximos Óscares. Labyrinth of Lies compete com outras produções, de outros países, como a trilogia de 6 horas de Miguel Gomes.

Labyrinth of Lies é a primeira longa-metragem de Giulio Ricciarelli, um actor italiano radicado na Alemanha. O filme remete-nos para um dos momentos mais marcantes da história mundial.

Numa Alemanha que tenta descaradamente ocultar todos os indícios do Holocausto e outros horrores cometidos pelo Terceiro Reich durante a Segunda Guerra Mundial, um jovem procurador (Johan Radmann) tenta levar a julgamento alguns dos responsáveis pela desumanidade que manchou o passado de uma nação. Labyrinth of Lies tem como base o julgamento de Auschwitz, decorrido em Frankfurt em 1963, no qual 22 ex-guardas do campo de concentração foram constituídos arguidos e mais de 211 sobreviventes prestaram os seus depoimentos.

Labyrinth of Lies é interpretado por Alexander Fehling, que dá vida a Johan Radmann. O elenco inclui ainda com os actores André Szymanski e Friederike Becht.

Labyrinth of Lies é a aposta da Alemanha para os Óscares. A decisão de levar o filme à Academia norte-americana foi tomada por um júri independente de 9 pessoas constituído pela German Films. Em comunicado, o júri descreve o filme como um drama “com pesquisa precisa” que é tanto “emocionante e comovente”. E acrescentou: “Alexander Fehling convence com o seu desempenho intensivo como um promotor público da verdade e da justiça no filme.”

A data limite para submeter filmes estrangeiros para os Óscares terminou a 1 de Outubro. Os nomeados vão ser anunciados dia 14 de Janeiro. A cerimónia de entrega das estatuetas douradas acontecerá dia 28 de Fevereiro, no Dolby Theatre em Hollywood.