Como piorar as relações internacionais com um disfarce de Halloween


disfarce de Halloween
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Manter em mente: não brincar com o conflicto israelo-palestiniano – nem mesmo no Halloween, altura em que “ninguém leva a mal” o trick or treat. Foi exatamente o oposto que o Walmart, nos EUA, fez.

Um dos maiores revendedores do mundo produziu um disfarce para crianças inspirado nos soldados israelitas, tendo como base o uniforme da força de defesa de Israel. Ainda por piorar? Sim: a Walmart não hesitou em colocar como imagem de promoção um pequeno rapaz a segurar uma arma, com uma tatuagem escrita em hebraico, no peito. Tudo isto por 27-28 dólares – na altura, com desconto, quando foi apanhado pelo radar dos internautas. Resultado? Como era de esperar, as redes sociais armadilharam-se e dispararam críticas à empresa norte-americana.

walmartisraelhalloween_02

Entretanto, o Walmart retirou o produto do website onde estava a promoção em causa, mas não respondeu aos comentários dos seus consumidores. De ressalvar que ainda não se sabe a 100% se continuam a existir disfarces como este a serem vendidos fisicamente. Na realidade, a autoria do disfarce é da Wholesale Halloween Costume of Edison, especializada portanto nesta época do ano, cujos produtos são vendidos no website do Walmart. Na produção do produto, a empresa não deixa dúvida quanto à génese deste disfarce:

Defend your Jewish heritage proudly by wearing the Israeli Soldier Boy’s Costume! The Israeli Defense Forces have a mission to protect the land and the people of Israel from outside threats with low casualties, and to avoid waging war if at all possible. One of the I.D.F.’s core values is human life, and they see every person as a being of value, despite his or her nationality, origin or religion.

Caso queiras rasgar as fronteiras das relações internacionais e, já que o Halloween está quase aí, fica sabendo que o mesmo produto está disponível na Amazon.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!