Compara os storyboards desenhados de Akira Kurosawa com os frames dos filmes

Um dos cineastas mais influentes da história do cinema.

Akira Kurosawa

Akira Kurosawa, um dos cineastas mais influentes da história do cinema era, em mais novo, um pintor a dar os seus primeiros passos. Criador de uma imagem cinematográfica tão própria e marcante, autor de obras como Dersu Uzala, Os Sete Samurais ou Às Portas do Inferno, o realizador abandonou ainda em idade precoce a pintura para se dedicar à realização a tempo inteiro.

Nas palavras de Akira Kurosawa: “como um conhecido ditado japonês refere: ‘se caças dois coelhos, podes acabar sem nenhum’”. Com isto em mente, o reputado realizador decidiu queimar todos os quadros que já tinha pintado até à altura para colocar um ponto final nessa sua vertente artística.

Com o começo da carreira como cineasta, Kurosawa percebeu no entanto que as pinturas e os desenhos eram uma forma eficaz de explicar as ideias que tinha para certas cenas dos seus filmes aquando da produção das mesmas. O resultado acabou por ser fascinante: um retrato pintado de algumas das cenas mais marcantes dos filmes do realizador. Uma sintonia perfeita que até aos dias de hoje nos maravilha ao recordarmos a obra do génio, do “Imperador” (como Akira era conhecido devido à sua rigidez atrás da câmara).

Kagemusha (1980), Ran (1985) ou Dreams (1990) são alguns dos filmes ilustrados nas pinturas em causa no que demonstra ser uma perfeita harmonia e justaposição entre o que foi a idealização de Kurosawa e o resultado final das cenas em questão.

akirakurosawastoryboards_02

Kagemusha (1980)

akirakurosawastoryboards_03

Ran (1985)

akirakurosawastoryboards_04

Dreams (1990)

akirakurosawastoryboards_05

Madadayo (1993)

 

Vê todas as imagens aqui.