Anonymous prometem e cumprem: a guerra ao Estado Islâmico já começou


guerra ao Estado Islâmico
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Depois da declaração, o ataque. No seguimento do anúncio de de guerra feita pelos Anonymous ao universo digital do Estado Islâmico, o mais famoso grupo de hackers do mundo desferiu prontamente o primeiro golpe. Durante o dia de ontem, ficou-se a saber que cerca de 5 500 contas de Twitter pertencentes a membros do ISIS terão sido eliminadas.

guerraanonymousisis_02

Em declarações ao RT, um porta-voz dos Anonymous, Alex Poucher, justificou o pronto sucesso da operação com a “facilidade que têm em recolher informações acerca do ISIS e das suas actividades” até porque contam “com pessoas que são muito próximas do Daesh no terreno”.

Este ataque deve no entanto, ser visto enquanto a ponta de algo muito maior que está por vir. Poucher afirmou que os Anonymous “dispõem de ferramentas melhores que as de qualquer governo para combater o ISIS online” e o grupo de hackers publicou até um guião informativo no Pastebin acerca de como agir se estiveres interessado em ajudá-los no combate contra o Estado Islâmico.

1 – Locating an Islamic State Twitter account

If you are new to this locating an Islamic State militant account can prove to be difficult however after locating your first account you will be able to find thousands more following these steps. ISIS militants and their supporters feed off of attention and publicity commonly using Twitter hash tags such as #IslamicState among others. Run a Twitter search using this hash tag and you will find your first Islamic State account. If you are still having difficulty locating an account Twitter search #CtrlSec or #OpISIS

2 – I have located my first Islamic State Twitter account

Now that you have located your first Islamic State Twitter account you will now be able to collect many more and form a vast network of information. With the account you initially located review all of their following and followers collecting Twitter account names as you move forward. When you are collecting account names you must retrieve their Twitter ID by visiting http://gettwitterid.com If you do not collect the account ID they can easily change their account name to evade you as they commonly do once detected. As you are collecting Islamic State Twitter accounts check each bio and their tweets for website URLS and log the information. With the data you have compiled visit http://pastebin.com and publish a paste of your findings.

3 – I have a list of Islamic State Twitter accounts and URLs

Now that you have collected this information you can take action against them by reporting them to Anonymous, authorities and Twitter. If your paste link contains Islamic State Twitter accounts you can tweet your paste making sure to use the hash tag #CtrlSec so the corresponding operatives can collect your link and terminate the accounts. If your paste link contains Islamic State website URLS tweet them using the hash tag #GhostSec so their operatives can collect intelligence and disable the websites. If you have concerns for your personal safety you can alternatively email us with your information at ghostsec@riseup.netusing a anonymous mailer service such as http://anonymousemail.me

Em resposta, o Estado Islâmico já fez circular pelos seus apoiantes, através da aplicação de chat Telegram, uma mensagem com algumas dicas sobre como evitar potenciais hacks.

guerraanonymousisis_03

O Telegram, uma aplicação concorrente do WhatsApp que se apresenta como uma alternativa “mais rápida e mais segura”, é aparentemente muito popular entre o Estado Islâmico. Laith Alkhouri, director de investigação e análise da Flashpoint Global Partners para o Médio Oriente, disse à CNN que a Telegram “é a nova moda entre os jihadistas”.

Apesar da encriptação acrescida, a aplicação oferece também a possibilidade de serem criados grupos de chat com duas centenas de utilizadores ou de enviar, ao estilo do Snapchat, mensagens e ficheiros que se auto-destroem após um determinado tempo. Dadas as características da aplicação, as agências de inteligência acreditam que as comunicações mais fulcrais são feitas nestes canais e que a construção estratégica e planificação dos ataques passa muitas vezes pelos grupos de chat do Estado Islâmico no Telegram. Foi, aliás, através desta aplicação que o ISIS reivindicou a autoria dos atentados de Paris do passado dia 13 e o abate do avião russo na Península de Sinai.

guerraanonymousisis_04

Laith Alkhouri afirmou ainda que estas salas de chat têm também sido utilizadas para angariar fundos através de um modelo personalizado de doação onde podemos escolher especificamente no que é que o dinheiro doado é investido. Alkhouri disse que “podemos escolher se doamos o nosso dinheiro para a compra de uma AK-47 ou se preferimos que seja investido noutra coisa”.

Esta realidade gera uma nova discussão em volta do terrorismo e da utilidade destas aplicações na organização de células terroristas. O Telegram disse, entretanto, que 78 canais relacionados com o ISIS foram eliminados pela empresa.

A campanha dos Anonymous contra o Estado Islâmico começou em Janeiro deste ano após os atentados na redacção do jornal Charlie Hebdo. Esta campanha ofensiva já resultou na eliminação de milhares de contas de twitter, sites e vídeos de campanha extremista do ISIS.

Apesar de, em primeira instância, parecerem resultados pouco relevantes para influenciar positivamente a guerra contra o terrorismo, Emerson Brooking, investigador associado do americano Council on Foreign Relations, já sugeriu, num artigo publicado no site Foreign Policy, uma parceria entre o estado norte-americano e os Anonymous no combate online ao ISIS.

Texto de: André ALmeida Cabral
Editado por: Mário Rui André

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!