Este é o novo Google+


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Recentemente, com a emancipação do Google Hangouts e o lançamento do Google Photos, as mensagens e as fotos saltaram fora do Google+. Mas isso não quer dizer que a rede social tenha morrido. O Google+ renasceu agora para ser um espaço onde pessoas com interesses comuns se possam encontrar. Para tal, a aposta centra-se em dois produtos: as Comunidades e as Colecções.

Quando o Google+ apareceu em 2011, o então director Vic Gundotra queria que ele fosse uma espécie de identidade transversal, que unificasse todos os produtos Google, ao mesmo tempo que funcionava como uma alternativa ao Facebook. Mas estes dois objectivos estiveram longe de ser concretizados.

novogoogleplus_02

O Facebook cresceu brutalmente desde 2011 e inclusive copiou algumas das inovações que o Google+ trouxe. Entretanto, a rede social da Google foi considerada intrusiva por muitos dos utilizadores, que não queriam um perfil público para usar o Gmail ou que gostavam da sua alcunha do YouTube.

O Google+ que todos conhecemos falhou. Mas quatro anos depois há um novo Google+, com um novo design e uma nova proposta. Este novo Google+ já não tem nada a ver com o Facebook, é uma rede social de interesses, onde podemos discutir os assuntos de que gostamos em Comunidades e agrupar posts tematicamente em Colecções. São estes os dois produtos-chave do novo Google+.

novogoogleplus_03

A rede social da Google já não tem nada a ver com mensagens, nem com fotografias. O Google Hangouts e o Google Photos estão a funcionar muito bem de forma independente. E os youtubers, assim como os utilizadores do Gmail, estão satisfeitos por o Google+ os ter deixado em paz.

novogoogleplus_04

Uma rede social de interesses

O novo Google+ centra-se nas Colecções, que nos permite mergulhar em conteúdo relacionado com temas que nos interessam, e as Comunidades, que nos permitem conversar com outras pessoas que gostam das mesmas coisas que nós. Não há fotos, nem mensagens.

Os perfis e as páginas continuam no Google+, mas os círculos desapareceram. Agora para te conectares a uma pessoa só tens de clicar num botão de “follow” – tal e qual como no Twitter.

novogoogleplus_05

A interface do Google+ está desenhada de acordo com a linguagem Material Design da Google, proporcionando uma experiência agradável no site. A Google diz que o novo design é, por agora, opcional e que um pop-up vai surgir quando acedes à página inicial do Google+ a perguntar-te se queres experimentar. Caso não te apareça nada, navega até aqui e depois clica na caixa de pesquisa.

As apps Android e iOS do Google+ também têm aspecto novo; o update chegará num dos próximos dias às lojas (no caso do Android, podes descarregar a versão APK aqui). A versão web da rede social adopta o responsive design, adaptando-se a qualquer ecrã.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!