Há um novo festival em Portugal e é para quem gosta de electrónica


O Lisboa Dance Festival vai reunir música electrónica e cultura urbana, nos dias 4 e 5 de Março, no LXFactory. Quatro salas de concertos/DJ sets, conferências e um mercado de música são as promessas deste novo festival em Portugal, que pretende focar-se nos estilos que geralmente não têm grande destaque nos grandes festivais: a electrónica e o hip-hop.

“É um sonho tornado realidade”, disse Karla Campos, directora do festival, durante a apresentação que aconteceu esta quinta-feira no LXFactory, o o espaço escolhido para receber a 1ª edição do Lisboa Dance Festival que acontecerá nos próximos dias 4 e 5 de Março de 2016.

O Lisboa Dance Festival nasce naturalmente numa cidade que a organização, composta também pelo Rui Miguel Abreu e pelo João Maria Girão, acredita ter tudo para se afirmar no panorama global da música electrónica: talento, antes de mais nada; história, claro; e sobretudo, futuro.

Sven Vath, Motor City Drum Ensemble, Move DVakula, Prosumer, XDB, Glenn Astro, Daze Maxim Live e S.A.M. são algumas das primeiras confirmações deste evento. A estes nomes internacionais juntam-se outros que são bem conhecidos do público português – o par Moullinex e Xinobi, o reconhecido DJ Ride e a dupla Francis Dale e Isaura são apenas alguns exemplos.

lisboadancefestival_02

Serão dois dias de múltiplas vertentes de música electrónica em 4 diferentes salas da LX Factory, com artistas nacionais e internacionais, veteranos e emergentes, que foram “apanhados” por várias das mais importantes editoras – Bloop Recordings, Discotexas, Príncipe Discos, Assemble Music, Groovement, Interzona 13, Pluie Noir, Ostra Discos ou Helena.

Podes ficar a conhecer melhor a música do Lisboa Dance Festival no Soundcloud oficial do festival e também seguir a conta oficial de Spotify.

O cartaz até aqui revelado centra-se sobretudo no house e techno, mas outros caminhos da electrónica vão ser desbravados neste primeiro Lisboa Dance Festival, como o disco e a batida. Também o hip hop terá o seu espaço no festival. O Lisboa Dance Festival procura sobretudo destacar os nomes que o nosso país tem projectado no mundo, ajudando, todas sem excepção a que o nosso valor cresça na bolsa crítica internacional. Uma montra do que de melhor Lisboa e Portugal têm para oferecer.

Mas o Lisboa Dance Festival não será apenas palco para a apresentação de DJ sets e concertos. O Lisboa Dance Festival quer ir mais longe e contribuir para pensar as diferentes realidades de que se faz o rico e complexo panorama da música electrónica. E para isso, ao longo dos dois dias, três diferentes espaços do hub criativo que é o LXFactory irão receber uma actividade alternativa sob a designação Talks. Debates, seminários, workshops e masterclasses por onde passarão múltiplos protagonistas da nossa modernidade electrónica e onde o público poderá ter contacto directo e privilegiado com questões estruturantes desta cultura ou com novas ferramentas e técnicas essenciais para o potenciar da criatividade deste meio.

lisboadancefestival_03

O Market será outra área do festival que contará com a presença de marcas e lojas de música e equipamento musical, assim como de editoras do universo da electrónica. No fundo, o Lisboa Dance Festival quer ser um espaço de encontro da música electrónica e dos seus protagonistas. Em breve, será anunciado o calendário e os temas das Talks e os detalhes sobre o Market.

Os passes de dois dias para o Lisboa Dance Festival 2016 estão à venda, durante tempo limitado, por 20 euros. Custarão 30 euros depois de esgotados e até dia 31 de Dezembro. Depois, o preço estará fixo nos 40 euros. Por fim, se comprares nos dias do evento (4 e 5 de Março), terás de desembolsar 50 euros. A organização espera 7 mil pessoas por dia e 14 mil pessoas nos dois dias.