Mark Zuckerberg vai ser pai e vai estar 2 meses fora do Facebook


Foi em Julho que Mark Zuckerberg anunciou que ele e a sua esposa, Priscilla Chan, estavam à espera do seu primeiro filho – na verdade, uma filha. O post, feito na rede social que ele criou, teve quase 2 milhões de likes. Desde então, Zuckerberg já partilhou uma foto da barriga da mulher e, esta sexta-feira, anunciou que vai estar fora do Facebook durante 2 meses para se dedicar à paternidade.

Pois é, Mark Zuckerberg vai ser pai. Esta não é apenas uma boa notícia para o fundador do Facebook, mas para toda a comunidade tecnológica, nomeadamente para Silicon Valley. Afinal, não é todos os dias que um grande líder tem um(a) filho/a.

“Estamos à espera de uma bebé”, escreveu Zuckerberg no seu perfil, antes de partilhar r o caminho penoso que ele e a mulher fizeram até poderem anunciar a chegada da filha: “Para começar, queremos partilhar a nossa experiência. Estávamos a tentar ter um filho há dois anos e sofremos três abortos espontâneos durante este caminho.” E continuou: “a maior parte das pessoas não fala sobre abortos espontâneos, com receio de que os seus problemas afastem as pessoas ou que estes se virem contra si – como se tivéssemos algum defeito ou culpa no que aconteceu. Então, lutamos sozinhos.”

 

O CEO do Facebook acredita que, num mundo conectado como é o de hoje, “discutir este tipo de problemas não nos afasta, mas aproxima-nos. Fomenta a compreensão e a tolerância, e traz-nos esperança”. Zuckerberg disse ainda que a gravidez da mulher já passou a fase de risco e que os dois acreditam que tudo vai correr bem. No início deste mês, partilhou uma foto da barriga de Priscilla:

 

Mais recentemente, Mark Zuckerberg, a cara do Facebook desde a fundação da empresa em 2004, anunciou que vai tirar 2 meses fora para se dedicar à filha. “Esta é uma decisão muito pessoal”, disse o executivo, revelando que, nos últimos tempos, juntamente com a mulher, tem estado a escolher os livros e brinquedos preferidos das suas infâncias para a futura pequena Zuckerberg.

zuckerbergpai_02

O Facebook, enquanto empresa, dá aos seus funcionários até 4 meses de maternidade ou paternidade pagos, dos quais podem usufruir faseadamente ao longo do ano. (Para comparação, o Netflix dá até 1 ano, a Google até 18 meses e a Microsoft até 12 semanas.). “Estudos mostram que quando pais que trabalham tiram algum tempo para estar com os seus recém-nascidos, os resultados são melhores para as crianças e famílias”, escreve Mark Zuckerberg. “A cada dia as coisas estão a ficar um pouco mais reais para nós e estamos entusiasmados para começar esta nova fase nas nossas vidas.”

É difícil imaginar o Facebook sem Zuckerberg, mesmo que temporariamente. Mas não vamos pensar que a empresa vai mudar sem o seu CEO. Afinal, os braços direito de Zuckerberg vão continuar no activo: Sheryl Sanderg como COO e Chris Cox como gestor de produto.