Mas, afinal, por que razão usamos o “x” como incógnita?

Após centenas de anos, o mistério parece ter sido resolvido.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Certamente que todos conhecem as dores de cabeça de que o famoso “x” é sinónimo nas aulas de matemática e álgebra. E, certamente, também já todos se questionaram por que motivo a incógnita é associada à letra “x”. Após centenas de anos, o mistério parece ter sido resolvido.

Terry Moore, diretor do fórum The Radius Foundation, explica, numa conversa TED, que a associação da letra “x” ao desconhecido tem as suas origens na incapacidade das escolas medievais espanholas em traduzir algumas palavras de textos árabes que chegaram à Europa por volta dos séculos XI e XII.

Segundo Moore, muitos dos sons e termos árabes eram impossíveis de serem reproduzidos e traduzidos com os caracteres disponíveis nas línguas dos países europeus.

Por exemplo, “sheen”, correspondente ao som “sh”, é a primeira letra da palavra “al-shalan” que significa, em árabe, algo desconhecido e indefinido. Este termo não encontrou qualquer correspondência ou tradução pelos estudiosos que acabaram por o substituir pelo som “CK” do grego clássico, na forma da letra “khai”. Mais tarde, no latim, a letra foi substituída pelo então “x”, formando, assim, a base para milhares de obras e estudos matemáticos que perduram até hoje.

Apesar de não existirem documentos comprovativos, a explicação de Moore parece ser a mais popular entre as mil e uma teorias que se vêm formulando ao longo dos anos. E parece também ser suficiente para matar o bichinho da curiosidade.

Afinal, já sabes ou não a história por detrás do “x”?

Texto de: Filipa Barbosa
Editado por: Mário Rui André

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!