Nova ideia do Kickstarter quer transformar aviões de papel em drones que filmam


aviões de papel
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Aviões de papel em drones. Parece conversa de malucos mas existe mesmo. Uma start-up chamada PowerUP lançou há dois anos atrás um módulo que seria embutido nos tradicionais aviões de papel e que poderia ser controlado à distância com um smartphone.

Vendo que o primeiro modelo foi bem recebido, a empresa pensou logo no seu sucessor. Chama-se PowerUP FVP. A ideia é a mesma: uma simples estrutura que pode ser colocada em qualquer avião de papel – feito, por exemplo, com uma cartolina. Mas desta vez há uma pequena câmara wi-fi que transmite, em directo, o vídeo captado na perspectiva do avião de papel para o telemóvel do dono do mesmo.

A transmissão do vídeo pode ser feita em modo realidade virtual – para ser visto, por exemplo, com uns óculos como o Google Cardboard. A magia é acompanhar o voo do nosso avião de papel como se estivéssemos mesmo dentro do avião.

powerupfpv_02

Recorrendo a uma campanha de crowdfunding na plataforma Kickstarter, a PowerUP decidiu que a meta seriam os 100 mil dólares; no entanto, conta já com valores a rondar os 270 mil dólares. Com lançamento previsto para Junho de 2016, a start-up tem já com algumas encomendas, sendo que quem quiser adquirir já pode fazê-lo através do Kickstarter por pelo menos 199 dólares.

powerupfpv_03

powerupfpv_04

Existem três formas possíveis de controlar o PowerUP FVP como podes ver na imagem que se segue. Uma delas através de realidade virtual e de um Google Cardboard, em que controlamos o drone apenas com movimentos da cabeça; outra usando o telemóvel como comando; e, finalmente, uma outra em que o avião é colocado em auto-piloto.

powerupfpv_06

A comunicação entre o drone e o telemóvel é feita através de uma app (iOS/Android).

A PowerUP afirma que os seus aviões de papel podem alcançar velocidades de 32 km/h, com uma bateria que oferece até 10 minutos de voo. Já a câmara, pode fazer live streaming até aos 90 metros de altitude, mas podem optar por fazer simplesmente uma gravação e esta é guardada no telemóvel.

Texto de: André Silva
Editado por: Mário Rui André

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!