Devemos seguir o conselho dele e também deixar de usar Apple, Google e Microsoft?


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Dan Gillmor escreve sobre tecnologia desde a década de 1990. Leio-o há 20 anos e atesto que é uma das vozes mais influentes em permanência. Assim, quando Gillmor anuncia com toda a calma e solenidade que mudou de opinião sobre algumas coisas e decidiu dizer adeus à Apple, Google e Microsoft, é de parar tudo e ler.

Gillmor escreveu o texto num portátil a correr Linux e usa um telemóvel com uma versão de Android martelada para aumentar as garantias de privacidade.

As razões prendem-se com achar que as grandes corporações estão a ir longe demais, tendo deixado de ser amigas do utilizador. A privacidade e a permeabilidade a governos ajudam, mas o que fez Dan Gillmor mudar de opinião e tornar-se um guerrilheiro da cidadania digital foi a concentração de poderes — precisamente o movimento contrário ao que a descentralizada Internet prometia nos anos de 1980 e 1990.

dangillmordeixaragm_02

O controlo“, escreve, “está a regressar ao centro, onde poderosas empresas e governos estão a criar pontos de estrangulamento. Usam esses funis para destruir a nossa privacidade, limitar a nossa liberdade de expressão e bloquear a cultura e o comércio. Cedemos a nossa liberdade algumas vezes por conveniência mas muitas outras vezes isso sucede sem o nosso conhecimento, quanto mais autorização“.

Texto de: Paulo Querido/Hoje

Aprofundar

Why I’m Saying Goodbye to Apple, Google and Microsoft (Dan Gillmor/Medium): I’m putting more trust in communities than corporations.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!