Jon Stewart regressou ao ‘The Daily Show’ com uma mensagem


Quatro meses depois da sua saída emotiva, de surpresa Jon Stewart entrou de novo no set do programa da Comedy Central, agora comandado por Trevor Noah. Não, não lá foi para fazer Noah cair da cadeira, para o substituir, mas para reivindicar os direitos à saúde dos que primeiro socorreram as vítimas do 9/11.

No programa, Jon Stewart apelou ao Congresso norte-americano para renovar os cuidados de saúde vitalícios para todos os homens e mulheres, incluindo polícias, médicos e paramédicos que estiveram nos primeiros minutos pós-ataque às Torres Gémeas.

Muitas destas pessoas têm problemas de saúde fruto dessa ajuda, uma vez que os gases e detritos presentes no ar causaram problemas respiratórios e cancros, provados cientificamente. Este direito existia, mas já expirou: foi aprovado em 2010, mas com o prazo de cinco anos para que as pessoas não pudessem, de certa forma, enganar o Estado norte-americano com doenças não relacionadas com o atentado. A lei expirou em Setembro e Stewart diz que não houve nenhuma fraude, os cuidados continuam a ser necessário e que, por isso, não existe razão para não dar continuidade à lei.

O ex-apresentador tem sido um ativista neste assunto: dirigiu-se aos espectadores do Daily Show para recolher apoio e acusou os políticos do Congresso de não serem pessoas tão boas como os primeiros ajudantes do 9/11. Jon Stewart tem estado lado a lado com os visados. Foi com estes até Washington para tentar contactar políticos que já mostraram o seu apoio via Twitter, mas que ainda não o fizeram oficialmente para que a lei seja renovada. Estes não se encontraram com Stewart. Apenas Rob Portman, do Partido Republicano, eleito pelo Ohio, é que os recebeu e foi para o ar no Daily Show.

O assunto tem sido esquecido pelos media norte-americanos, que têm feito uma grande cobertura das Presidenciais de 2016. “I’m here for you. My show is your show, my friend”, diz Trevor Noah a certa altura. Como quem diz: sempre que houver necessidade cá estaremos para receber “o pai” Jon Stewart.