Mike Bek – ‘Oversight’


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Tudo o que dissemos sobre Mike Bek, desde a entrevista ao concerto, torna-se numa realidade dogmática aqui. Oversight é de um carácter assumidamente intimista, com uma arquitectura musical exímia, que parece querer transbordar a qualquer momento. Composto por seis músicas – três originais e três remisturas –, este terceiro trabalho chega aos ouvidos com as assinaturas latentes de Photonz, Ghost Wavves e V i L.

Menace“, a primeira música, vive do crescendo. Mantém-nos presos ao longo das batidas, faz-nos variar em picos de êxtase e de ansiedade. É o lado mais sombrio deste EP. Photonz dá-lhe uma roupagem diferente, mantendo o tom negro, mas conjugando-o com uma abordagem mais techno, mais dançável. Entre as batidas e samples mais comerciais, a música mantém a identidade.

Em “Solitude” encontramos um electro mais underground, ainda que mantenha a linha de pensamento de “Menace”. As batidas mudam, o crescendo acabou. É uma composição mais madura, que varia entre uma electrónica que sabe usar as premissas de começo, meio e fim. Ghost Wavves remistura-a, tornando-a numa versão mais futurista com batidas genéricas e samples vocais utilizados naquilo que são as canções de hip-hop de hoje em dia. Uma abordagem diferente, mas bem conseguida.

Já “Insubordination“, numa vibe mais industrial e agressiva, é o regresso ao electro garage inglês. A primeira música com algumas vocalizações – se bem que distorcidas – é feita para dançar. É o fim da história, que nos toma de assalto e acelera o sangue. V i L prolonga-a numa versão mais calma que vive do suspense. É a última música do EP e a última colaboração. É uma abordagem, também ela, com vertentes muito industriais. É o fim perfeito de um álbum extraordinário.

No fundo, é a viagem que nos foi prometida pelo produtor. É música que serve para nos encontrarmos, que nos envolve e que se identifica connosco; desde a intimidade eletrónica que nos encaminha, à revoltante agressividade dos BPM’s mais acelerados.

Oversight é o culminar da boa música que se adapta a qualquer ouvido, sem perder o interesse, e é, essencialmente, livre de receios.

Texto de: João Pedro Padinha
Editado por: Tiago Neto

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.