Milão baniu temporariamente os carros para reduzir a poluição


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Já imaginaste uma cidade sem carros e sem poluição? É precisamente este o desejo de Milão, em Itália, que desde o início da semana, está a limitar a circulação de automóveis para lutar contra os altos níveis de poluição atmosférica na cidade.

Até hoje, das 10h00 às 16h00, todos os automóveis privados, incluindo taxis, estão interditos a entrar na cidade, sujeitos a multas com valores exorbitantes. Excluídos desta regra estão, claramente, os ciclistas, que têm percorrido as ruas de forma gratuita e, obviamente, sem qualquer tipo de trânsito.

Há, no entanto, quem prefira os transportes públicos. Durante esta semana, na compra de um bilhete com o valor de 1,50€, é possível circular pela cidade durante todo o dia.

Segundo Pierfrancesco Maran, dos transportes públicos de Milão, no primeiro dia desta iniciativa, grande parte dos automobilistas respeitaram as regras e a cidade ganhou uma nova e “mágica atmosfera”, agora “experienciada a pé, de bicicleta ou de transportes públicos”.

Apesar de tudo, a medida tem sido criticada como insuficiente. Muitas pessoas defendem que deviam existir mais incentivos para o uso dos transportes públicos, desligar os sistemas de aquecimento das escolas durante as férias e pedir, igualmente, aos cidadãos para diminuir os níveis de aquecimento nas suas casas.

A falta de chuva e vento agravou os níveis de poluição na Itália, especialmente no norte, e desde então, já algumas cidades italianas têm vindo a reunir esforços para limitar a circulação de automóveis.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.