Morreu Lemmy Kilmister, o frontman dos Motörhead


A mítica figura do metal, o britânico Ian Fraser Kilmister (Lemmy) faleceu ontem, dia 28, quatro dias depois de ter celebrado o 70º aniversário. A notícia foi primeiro avançada por Eddie Trunk, apresentador do programa The Metal Show no VH1, e mais tarde confirmada pelo site TMZ.

Lemmy sofria de vários problemas de saúde, nomeadamente cardíacos, e tinha sido diagnosticado com uma espécie agressiva de cancro há apenas dois dias. O músico morreu em casa, enquanto jogava o seu jogo favorito, The Rainbow. Entretanto na página dos Motörhead foi deixada a seguinte mensagem:

There is no easy way to say this…our mighty, noble friend Lemmy passed away today after a short battle with an extremely aggressive cancer. He had learnt of the disease on December 26th, and was at home, sitting in front of his favorite video game from The Rainbow which had recently made it’s way down the street, with his family. 

We cannot begin to express our shock and sadness, there aren’t words.

We will say more in the coming days, but for now, please…play Motörhead loud, play Hawkwind loud, play Lemmy’s music LOUD.
Have a drink or few.

Share stories.

Celebrate the LIFE this lovely, wonderful man celebrated so vibrantly himself.

HE WOULD WANT EXACTLY THAT.

Ian ‘Lemmy’ Kilmister

1945 -2015

Born to lose, lived to win.”

Com uma carreira que se estendeu ao longo de quatro décadas, entre os Hawkwind e os Motörhead e depois de 22 discos, Lemmy foi um dos nomes que mais influenciou a indústria musical, definindo um conceito próprio de som e estilo. O baixo à cintura, o microfone ao alto ou a voz rouca são apenas algumas das características inconfundíveis do ícone.

Após a confirmação do óbito, algumas personalidades do universo musical como o amigo Ozzy Osbourne ou Billy Idol também prestaram homenagem, através das contas de Twitter:

Personificação do lema “Live Fast, Die Old“, (que é também o nome de um dos documentários feitos acerca da sua vida) o britânico varreu vícios, colaborações, e transformou-se numa figura de culto. Impulsionador do movimento heavy metal, Lemmy ascendeu ao mais alto patamar, aquele em que músico e música se confundem, sem nunca se perceber qual apareceu primeiro.

Agora resta o legado. O legado de alguém que tentou sobreviver a si próprio e que, apesar de ter perdido, garantiu a imortalidade.

O Shifter é gratuito e sempre será. Mas, se gostas do que fazemos, podes dar aqui o teu contributo.