São portugueses e vão trabalhar como designers na LEGO


O Natal chegou mais cedo para César e Tiago. Estão de partida para a Dinamarca onde vão trabalhar como designers na sede da LEGO. Longe estariam de imaginar que, anos depois das brincadeiras de infância, voltassem a experienciar e a viver no mundo dos legos.

Fanáticos e completamente apaixonados por todo o conceito da marca, são membros de uma comunidade de fãs onde são colocadas dúvidas e partilhadas várias fotografias, informações de concursos, entre outros.

César Soares, de 38 anos, antigo professor de educação física, já se despediu da vida de docente e confessa estar pronto para arriscar e encontrar a estabilidade profissional que há tanto tempo procura. César é fã da LEGO desde criança e a ligação à marca manteve-se desde então. Dedica-se à construção de casas e outros cenários em lego que impressionam pela meticulosidade e pela quantidade de peças existentes.

Também Tiago Catarino, 28 anos, e técnico audiovisual em Lisboa, mal pode esperar para trabalhar na maior empresa de brinquedos do Mundo”. Confessa que sempre gostou e brincou com a Lego mas só depois de integrar a comunidade de fãs é que se apercebeu das vagas existentes na sede da marca.

Para eles, a LEGO destaca-se pelas suas politicas de empregabilidade e pelas condições que oferecem aos trabalhadores e às respectivas famílias.

Mas estes não serão os únicos portugueses na empresa. ALEGO já integrou na sua equipa, Marcos Bessa, actualmente senior designer, antigo antigo estudante da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). Entre outros trabalhos, Marcos destacou-se pela construção, em peças de lego, da casa dos Simpsons e do edifício do supermercado Kwik-E-Mart da mesma série.

Dos cerca de 700 candidatos de todo o mundo, apenas 25 chegaram à fase final, dois deles portugueses. César e Tiago são, sem dúvida, a prova que vale sempre a pena tentar e nunca desistir dos nossos objectivos.

Foto: Rui Manuel Fonseca/Global Imagens