8 milhões de pixels podem mudar o mundo? Não custa tentar


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

A ideia remonta a 2005 quando Alex Tew, um jovem de Inglaterra, criou uma página para financiar os seus estudos. The Million Dollar Homepage foi a sensação da internet ao vender cada pixel por 1 dólar a empresas e a grandes marcas da sociedade.

Este ano surge-nos o 8M Pixels, uma página com mais de 8 milhões de pixels disponíveis para venda. A ideia é portuguesa e surgiu numa hackathon – uma espécie de maratona de programação –da agência criativa Kwamecorp, sediada na cidade de Lisboa.

Qualquer cibernauta ou empresa pode ver o seu logótipo na página do projecto. Para isso tem que pagar por cada pixel utilizado. O dinheiro reverte a favor de uma instituição de solidariedade à escolha.

8mpixels_02

Os pixels estão divididos em quatro partes com valores distintos. Os primeiros dois mil custam 1 cêntimo cada, os pixels da segunda parte têm um custo de 10 cêntimos, os da terceira correspondem a 1 euro e, finalmente, os pixels última parte, 10 euros cada.

E como funciona? Basta fazeres upload de um logótipo ou de uma foto e, posteriormente, recebes a informação de quantos pixels estás a usar e o respectivo custo. Depois disso, escolhes uma das quatro associações sem fins lucrativos disponíveis para onde pretendes que o teu dinheiro reverta. Envia o recibo e o comprovativo de pagamento e o logo fica, automaticamente, online.

8mpixels_03

 

“Sabemos que há muita gente no mundo a apoiar estas causas e esta é uma forma diferente de o fazerem e de promoverem também projectos próprios”, explica Hugo Torres, um dos fundadores da iniciativa, ao SAPO.

Os jovens acreditam que o projeto pode fazer a diferença e vai mudar a vida de muitas pessoas. “Uma das vantagens de lançar um projecto destes em 2016 é a presença ubíqua das redes sociais na nossa vida. Uma ideia que consiga tocar as pessoas tem muito boas probabilidades de ultrapassar fronteiras e chegar a todos os cantos do mundo”, acrescenta Hugo. Basta que se torne viral.

Os criadores do projeto estimam que depois de vendidos todos os pixels, serão reunidos cerca de 22 milhões de euros. Parece muito dinheiro “mas não é”. “Se nos focarmos na crise dos refugiados, 22 milhões seria apenas uma gota num vasto oceano”, lê-se na página oficial da iniciativa.

Mas, para já, a única certeza que a equipa salienta é que todo o dinheiro investido no 8M Pixels “vai ter um impacto no mundo. Um impacto muito positivo”. O valor total vai ser doado à Against Malaria Foundation, à Schistosomiasis Control Initiative, à Deworm the World Initiative e à GiveDirectly – estas instituições foram escolhidas através do ranking GiveWell’s, que avalia a eficácia das acções de várias ONG. Os Médicos Sem Fronteiras também participam nesta iniciativa.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!