A nova segway transforma-se num querido robô quando não estás a usá-la


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Depois de todo o hype inicial, pode dizer-se que as segways hoje em dia são maioritariamente utilizadas por seguranças em centros comerciais e por turistas em algumas cidades da Europa. Contudo, o novo produto da gama chega pelas mãos da Xiaomi e da Intel e, mais do que dar descanso às pernas, tem até funções de assistente pessoal. Um assistente pessoal bastante querido.

Chama-se Ninebot Segway Robot, já que Ninebot é o nome da start-up criada em conjunto pela gigante Intel e a chinesa Xiaomi, co-presidida pelo brasileiro Hugo Barra. Numa primeira vista, o produto nada mais parece do que um hoverboard com um design um pouco diferente do normal, com a capacidade de viajar 30 quilómetros a uma velocidade de 18 km/h. Contudo, é quando o utilizador sai de cima que a magia acontece.

O hoverboard tranforma-se, afinal, num robot, com câmaras e sensores da RealSense que reconhecem objetos, vozes e até pessoas. O ecrã no topo serve para mostrar algumas informações que possam vir a ser úteis. O Segway Robot pode ser controlado através de um smartphone para que, por exemplo, possas estar no trabalho enquanto te certificas de que está tudo bem com o teu cão, que está por casa. E podes até brincar com ele.

segwayrobot_02

segwayrobot_03

As utilizações deste produto são várias. Pode servir para carregar objetos, como uma câmara de vigilância ou simplesmente para tirar fotografias sem grandes trabalhos, isto para além de te levar de um lado para o outro de forma confortável (a partir do momento em que apanhas o jeito).

Um primeiro kit destinado a programadores vai ser lançado na segunda parte de 2016, e a versão final e comerciável do produto, que é até compatível com o sistema operativo Android, deverá chegar a tempo do natal.

segwayrobot_04

segwayrobot_05

segwayrobot_06

segwayrobot_07

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!