Cubo Records: uma editora com o carimbo do Plano B


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Há 10 anos que o Plano B contribui para celebrar o que de melhor se ouve na indústria. O 30 da Cândido dos Reis é de um conceito simples: da música para a música, e por lá já passaram nomes como Jamie XX, Orelha Negra, Sam The Kid, Pional, Felix Martin (Hot Chip) ou Xinobi.

Mas agora, e aproveitando o término da primeira década, o espaço portuense lançou a sua própria produtora. O nome é Cubo Records, nasceu como extensão natural do trabalho até agora realizado e deve o seu nome à sala cubo. O projecto procura reunir artistas da área da electrónica, nacionais e internacionais, que partilharam e partilham o talento na casa.

Impulsionar novos projectos, ajudá-los na sua evolução garantindo visibilidade e, paralelamente, acompanhar as novas tendências, são os objectivos principais da Cubo. Com o primeiro showcase já realizado, a 9 de Dezembro, o Plano B solidifica assim a sua posição como um dos motores culturais da cidade Invicta.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!