DiCaprio vence prémio pela luta contra “a ganância das indústrias de combustíveis fósseis”


Foi entre 20 e 23 de Janeiro, que o Fórum Económico Mundial juntou em Davos, na Suíça, líderes políticos, académicos e empresários de todo o mundo. Com a missão de “melhorar o estado do mundo”, esta instituição internacional decidiu galardoar Leonardo DiCaprio pelo seu trabalho filantropo na área da conservação ambiental.

DiCaprio, fazendo jus à sua missão, não deixou passar a oportunidade para sublinhar a importância da redução do consumo de combustíveis fósseis, denunciando os entraves postos pela ganância corporativa.

Simplesmente não nos podemos dar ao luxo de que a ganância das industrias do carvão, do petróleo e do gás determinem o futuro da humanidade. Essas entidades com interesses financeiros em preservar o sistema destrutivo que temos têm negado, e até camuflado, provas das mudanças no clima”. Acrescentou ainda que “Já chega. Vocês sabem fazer melhor. O mundo sabe fazer melhor. A História porá a culpa por esta devastação especificamente aos seus pés.

“No mês passado em Paris, os líderes mundiais chegaram a um acordo histórico que estabelece um plano concreto para a redução da emissão de carbono”, afirmou o actor. “Este foi um importante primeiro passo, mas ainda estamos muito longe da vitória nesta batalha pelo nosso futuro – pela sobrevivência do nosso planeta.”

Só no ano passado, e entre outras actividades, a Fundação Leonardo DiCaprio disponibilizou 15 milhões de dólares para a implementação de projectos de conservação por todo o mundo. Mas já em 2014, o actor tinha tido a oportunidade de discursar nas Nações Unidas, um discurso que teve grande impacto nas redes sociais.

O desafio que enfrentamos requer que todos e cada um de nós tomem medidas. Devemos isso a nós próprios, mas mais importante ainda – devemos isso às futuras gerações que estão a contar connosco.