E se o teu relógio de parede fosse… inteligente?


A tecnologia deu início a uma pandemia de febre da “inteligentificação”. Todo e qualquer objecto que se articula com as suas virtudes acaba por se tornar mais inteligente e passa a dispôr de um leque mais abrangente de funcionalidades que, até ali, pareciam ser impossíveis de conjugar. A CES mostrou-nos mais uns quantos exemplos desta realidade: frigoríficos com portas transparentes, sensores digitais de glúten e até patos de borracha que se conectam ao teu smartphone.

A fila de utensílios domésticos que ainda não foram explorados por uma empresa tecnológica com o objectivo de o deixar mais “smart” está a encurtar e, desta vez, à custa dos relógios de parede.

glanceclock_02

O Glance é o smartwatch que vais poder pendurar em casa e a proposta deste relógio é simples: condensar toda a informação dos teus wearables, trackers, apps e gadgets da tua casa num dispositivo simples que se cruza facilmente com o teu olhar. O mostrador tem 12 polegadas de diâmetro e a sua bateria é capaz de aguentar até 6 meses. Nele podes consultar coisas como a tua agenda, os teus ciclos de sono ou a chegada de um Uber que chamaste há 10 minutos. A informação é disponibilizada de forma original e sempre articulada com o mostrador analógico que foi claramente utilizado para não o descaracterizar da sua categoria de “relógio de parede”.

“O problema com os telemóveis é que monopolizam totalmente a tua atenção. Há uma oportunidade de nos descolarmos deste ecrã e espalhar aplicações por objectos do dia-a-dia, como secretárias, roupa, jóias. Simplesmente por todo o lado. Seria uma forma muito mais simpática de interagir com tecnologia”, escreve David Rose em The Enchanted Objects, a obra que inspirou Anton Zriashchev, o CEO e fundador da Glance, a criar este relógio.

glanceclock_03

E é com base nessa filosofia que podemos olhar para o Glance enquanto um objecto do processo de descentralização tecnológica a que assistiremos nos próximos tempos. Isto significa que objectos tão simples como o teu relógio de parede pode fornecer-te informações tão úteis quanto a chegada de um novo e-mail à tua caixa de correio e no futuro, quem sabe, até as paredes do teu quarto o poderão fazer.

É a internet das coisas a funcionar na sua plenitude.