What3Words: E se qualquer morada no mundo tivesse apenas 3 palavras?


Apps como o Google Maps ou o MEO Drive têm sido preciosas a evitar males maiores em sítios desconhecidos. O perigo de nos perdermos é reduzido se tivermos um smartphone no bolso e, nos dias que correm, já nem precisamos de uma ligação à internet. Mas é precisamente o mundo da geolocalização que a What3Words quer simplificar com uma premissa muito simples: substituir coordenadas impossíveis de memorizar com combinações simples de palavras.

A aplicação funciona com base num sistema de localização organizado numa rede de quadrículas com 3 metros quadrados. Cada um desses espaços é designado com uma conjugação aleatória de três palavras, o que te dá a oportunidade de recordares facilmente um ponto preciso no mapa sem grande esforço, e o que dificilmente aconteceria com uma coordenada de 16 números intercalada com letras.

what3words_02

O sorteio das palavras não foi feito de forma completamente aleatória e cada idioma disponível na aplicação tem direito a combinações específicas na sua língua. As palavras ofensivas e as homófonas foram eliminadas e o comprimento e pronúncia das restantes foi considerado e alocado com base na densidade populacional dos espaços. Isto significa que é provável encontrares um ponto na cidade de Lisboa que corresponda à combinação “lata.rua.copo” enquanto um determinado espaço no oceano Atlântico assemelhar-se-à a qualquer coisa como “curiosidade.factual.monitor”. Para usares a aplicação não precisas de internet, a What3Words criou um algoritmo de compressão que te permite descarregar toda a informação e ocupar apenas 10 MB de memória do teu smartphone.

what3words_03

Apesar da teoria sob a qual foi construída parecer demasiado complexa, na prática, o what3words pode ter uma utilização muito simples: imagina aquelas noites de sexta-feira no Bairro Alto onde acabas por ir parar a um bar meio escondido onde nunca estiveste. Um amigo, que até começou a noite contigo, perdeu-se e decidiu ligar-te. Tu já não te recordas muito bem de como é que lá foste parar – e nós partimos do princípio que a tua memória não esteja particularmente reservada para te lembrares de endereços de bares em Lisboa.

Uma consulta simples no What3Words revela precisamente que a entrada do bar corresponde à combinação “neste.casa.laço”. Envias-lhe uma mensagem com as três palavras, ele procura-as na aplicação e em cinco minutos está perto de ti. É tão simples quanto isto e sem a necessidade de recorreres a coordenadas com meio metro de comprimento que têm de ser memorizadas pelo teu telefone e não por ti. O sistema que a start-up britânica desenvolveu serve exactamente para facilitar momentos como este, viagens a espaços rurais onde as moradas foram apagadas das fachadas das casas por culpa do tempo ou em localizações rápidas de sítios específicos perdidos em ruelas desorganizadas.

what3words_05

Desde 2013 a start-up britânica já angariou 5 milhões de dólares em rondas de crowdfunding e conseguiu desenvolver a aplicação em nove línguas diferentes. Neste momento prepara-se para a lançar em grego e italiano e rumar a Sillicon Valley.

A aplicação é gratuita e tem uma versão web mas também está disponível na App Store e na Google Play.

No futuro não sabemos se podemos contar com a What3Words enquanto aplicação singular: a tecnologia da empresa britânica deverá estar a parecer bastante apetecível para as gigantes como a Google.