Xavier Dolan escreveu uma carta aberta ao Netflix por ter alterado o aspect ratio de ‘Mommy’


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Quem já assistiu ao filme Mommy, de Xavier Dolan, concorda que um dos seus aspectos diferenciadores é a proporção da tela. A maior parte do filme é apresentada com a proporção 1:1, espécie de formato de retrato, o que, segundo o realizador, transmite uma relação de proximidade entre as personagens e os espectadores e evita distrações que possam ocorrer nos cantos da imagem. Já em momentos mais marcantes e animados, Dolan optou por expandir a perspectiva, recorrendo, assim, ao formato 1.85:1, muito famoso entre os filmes actuais.

Depois de Mommy ser transmitido pelo Netflix UK, não faltaram críticas no Twitter dos espectadores. A companhia americana decidiu modificar as proporções da tela, alterando, deste modo, todo o significado do filme. Dolan reagiu, de forma surpreendida, também no Twitter, onde publicou uma carta aberta ao Netflix UK.

mommynetflixaspectratio_02

O realizador afirma que esta “pobre decisão” diminuiu a “capacidade emocional” e desrespeitou a “narrativa crucial” da história. Dolan acusa o Netflix UK de querer evitar confusão na mente dos espectadores, pois, caso surgissem críticas ou dúvidas, a empresa teria de reagir e atenuar possíveis consequências desta situação. Xavier Dolan acrescenta ainda que o Netflix UK “desrespeitou a inteligência da sua audiência e a natureza da minha história”.

Entretanto, o Netflix UK comentou o tweet do realizador afirmando que ia averiguar o caso, algo que culminou com a rectificação do aspect ratio de Mommy.

mommynetflixaspectratio_03

Esta não é a primeira vez que a Netflix transmite filmes com modificações no formato do ecrã. Sem qualquer tipo de autorização ou notificação, a companhia tem revelado alguns filmes com imagens cortadas ou desenquadradas do formato original, desrespeitando, assim, as decisões de directores e cinematógrafos.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!