Rui Carvalho volta a ser Filho da Mãe no seu novo disco


Filho da Mãe dá continuidade a Cabeça quebrando-a: é de fronte que Rui Carvalho, guitarrista exímio, se atira para Mergulho, o seu mais recente registo de longa-duração, com edição prevista para o dia 7 de Março e que rompe com a urgência intempestiva dos seus primeiros esforços discográficos. Ouça-se, para começar, a faixa de avanço “Um Dedo Menos”.

Mergulho, gravado no Mosteiro de Rendufe, em Amares, fragmenta Filho da Mãe num registo unificador com o espaço, o tempo e as pessoas que o rodearam durante a gravação, trazendo um conjunto de músicas ora bucólicas, ora em turbilhão, uma representação perfeita da capacidade dos dedilhados rendilharem moléculas e alterar a sua relação, transformando pedra em água e água em ar.

O novo álbum de Rui Carvalho foi produzido por João Brandão e é fruto de uma residência artística proporcionada pela associação Encontrarte-Amares. Filho da Mãe apresentará o novo repertório em concerto no Teatro Maria Matos, em Lisboa, a 18 de Março e no Teatro Helena Sá e Costa, no Porto, a 21 de Abril, actuações em que contará com os convidados especiais Cláudia Guerreiro (Linda Martini, Asneira), João Nogueira (Cruzes Credo, Riding Pânico) e João Brandão (produtor do disco).

A 22 de Abril actuará no Mosteiro de Rendufe, que de forma indelével se tornou parte da história de Mergulho, para encerrar esta relação com Amares. Eis as datas completas dos próximos concertos de Filho da Mãe, já com o novo disco como objecto:

De sublinhar, ainda, que a residência de Filho da Mãe cruzou-se com a do realizador de Alto do Minho, Miguel Filgueiras, que documentou a gravação e gestação de Mergulho. Dessa causalidade sairá, em breve, um retrato visual do disco.