‘The Revenant’ foi o grande vencedor dos BAFTA 2016


Londres vestiu-se a rigor para receber os BAFTA e a história ficou contada com grandes destaques. Ou melhor, um destaque maior que todos os outros. The Revenant venceu os prémios de Melhor Filme Dramático, Melhor Actor Dramático – Leonardo DiCaprio conseguiu finalmente levar o prémio para casa à quarta nomeação – assim como Melhor Realizador, Melhor Direcção de Fotografia e Melhor Som. Será que o evento vai servir de barómetro aos Óscares como é habitual? Se assim for, The Revenant segue com avanço na corrida.

bafta-stephenfry

A cerimónia foi apresentada por Stephen Fry, com o seu habitual humor britânico e até tinha corrido sem grandes sobressaltos até ter feito uma piada sobre a vencedora da categoria de Costume Design, Jenny Beavan, comentando que só uma senhora habituada ao guarda-roupa se podia vestir de bag lady – que podemos traduzir como “grande bimba”.

tweet_fry

Quando a cerimónia acabou foi responder aos utilizadores do Twitter que o criticaram e acabou por apagar a sua conta. Mas esta não foi a única piada a irritar o público. Rebel Wilson disse que estava a praticar a sua cara de transgender – em jeito de gozo ao filme The Danish Girl, o que causou muita polémica. Também deu nas vistas ao dar um grande beijo em Eddie Izzard quando a kisscam se focou nela. Sim, os BAFTA deste ano tiveram kisscams.

Com o glamour de sempre, as jóias opulentas e os melhores fatos, os BAFTA são o grande evento cinematográfico britânico e o maior concorrente do Reino Unido aos Óscares. Este ano, quando todos se reuniam na Royal Opera House em Londres, já muita tinta tinha corrido acerca do papel social e cultural destes prémios, sendo que os BAFTA até já levavam a melhor neste aspecto. Com nomeações de melhor filme, melhor actriz secundária e melhor realizador para Carol – que acabou como um dos grandes derrotados da noite, sem vencer uma única categoria – os britânicos mostraram o quanto conseguem apreciar temas polémicos como obras de arte. Também The Danish Girl foi abordado de forma mais light em Londres que em Los Angeles.

Brie Larson ganhou o prémio de melhor actriz pelo filme Room e Kate Winslet foi a melhor actriz secundária com o seu papel em Steve Jobs. Alejandro Iñarritu discursou inspirado quando recebeu a honra de melhor realizador. O argumento original foi para Spotlight e o argumento adaptado chegou a The Big Short. Na categoria que chegou a ser descrita este ano como “despenteados a gritar”, foi Mark Rylance que ganhou o melhor actor secundário por Bridge of SpiesMad Max: Fury Road ganhou em 5 categorias técnicas.

bafta-boyega

Noutros momentos dignos de destaque na cerimónia, John Boyega foi eleito a revelação do ano pelo seu papel em Star Warsultrapassando Brie Larson e Dakota Johnson na corrida. Despertou aplausos do público quando disse que tinha sido sorte. Tanto Kate Winslet, que agradeceu ao marido por ter dado o lugar à mãe, como Leonardo DiCaprio, que disse que não seria nada sem a mãe que o criou, deram o respectivo agradecimento às suas figuras maternais.

Uma cerimónia que foi adjectivada de aborrecida por muita gente, teve os piores resultados na transmissão televisiva em seis anos, mesmo com toda a controvérsia que a Internet conseguiu criar acerca do comentário de Stephen Fry. Ainda assim, foram 4,5 milhões de pessoas a assistir em directo pela BBC, nesta que foi uma das grandes últimas paragens antes dos Óscares.

Texto por: Alexandre Couto e João Vieira