Descobre os vírus do passado neste Museu do Malware

O Museu do Malware permite recordar como eram e o que faziam aos computadores MS-DOS alguns dos vírus mais marcantes das décadas de 1980 e 1990.

Relativamente longe já vão os tempos em que os vírus eram criados para destruir computadores, interromper o que estavas a fazer com splash screens berrantes, alterar código ou mostrar folhas de cannabis. Actualmente, o malware – isto é, o software intrusivo – serve “apenas” para roubar dados de cartão de crédito ou apoderar-se de identidades online.

Museu do Malware – parte da iniciativa  Internet Archive – permite recordar como eram e o que faziam aos computadores MS-DOS alguns dos vírus mais marcantes das décadas de 1980 e 1990. Ao todo, existem nesta colecção curada pelo director de pesquisa da empresa de segurança F-Secure, Mikko Hypponen, mais de 70 malwares (a maioria vírus) – hoje todos eles inofensivos.

malwaremuseum_02

Podes ver como funcionavam os vírus directamente no browser, graças a emuladores, ou descarregar uma versão modificada do vírus para o teu computador, assim como GIFs e screenshots. É uma versão modificada porque, apesar de tecnicamente estares a descarregar mesmo o vírus, o seu código traz apenas as partes inofensivas, que não vão fazer mal ao teu PC.

Na colecção, há vírus para todos os gostos. Mesmo assim, ela representa apenas uma fracção de todos o malware que no século passado afectou os equipamentos com MS-DOS (Microsoft’s Disk Operating System). O primeiro vírus de computador – de seu nome Brain – foi encontrado em 1986. Mas, no ano 2000, a empresa de segurança Sophos estimava que pelo menos 50 mil virus estiveram em algum momento nos anos seguintes.

malwaremuseum_03

malwaremuseum_04

malwaremuseum_05

malwaremuseum_06

malwaremuseum_07

malwaremuseum_08

malwaremuseum_09