A campanha de turismo do estado de Oregon é uma das mais sinceras de sempre


Anúncios épicos, produzidos de forma genial, cheios de acção, suspense, plot twists, capazes de nos levar para um mundo quase imaginário com paisagens arrebatadoras, que nos mostram o que de melhor aquele produto/serviço/espaço nos pode oferecer. Consegues imaginar? Ok, esquece isso tudo. O que a Wieden + Kennedy Portland preparou para o turismo do estado de Oregon é a antítese dessas campanhas ambiciosas com orçamentos de produção megalómanos.

“We like it here. You might too.” Tão simples quanto isto. A ideia de que todos os lugares são de uma beleza estonteante e podem ser captados em filmagens com drones e que tudo isso dá um bonito filme que faz com que as pessoas queiram fazer as malas, sair de casa e rumar a esses sítios, não parece ter convencido a equipa criativa da W+K que apostou numa das campanhas de turismo mais humildes de sempre. A forma como tudo o que o estado pode oferecer é subestimado é parte importante do caminho escolhido. Não há espectacularidade exagerada, há sinceridade. Não há transcendência, há naturalidade.

Como seria óbvio, os melhores spots para visitar no estado de Oregon fazem parte da campanha. Os prints e os pequenos filmes que circulam pela internet mostram locais como o Alvorod Desert, a costa fria de Bandon, o Crater Lake National Park, o Forrest Park de Portland, o Lake Billy Chinook, o Trillium Lake ou o Willamette Valley mas, em vez de exaltarem a beleza destes lugares, brincam com todo o tipo de coisas.

traveloregon_02

traveloregon_03

traveloregon_04

Desde as temperaturas frias que se fazem sentir na costa, que convidam mais ao uso de um casaco do que de um bikini ou de uns calções de banho, até ao simples facto de poderes fazer 1001 coisas mas poderes optar por não fazer absolutamente nada, cada mensagem passada nas peças desta campanha é capaz de nos aproximar da realidade de Oregon. Humildemente, dizem-nos que podem não ter o melhor serviço de cobertura móvel mas compensam com um “serviço de natureza” de excelência. E até nos dizem que Oregon é só Oregon e não tem nada de mais.

A campanha pega nas paisagens fantásticas de todo o estado e vende-as como se fossem algo sem grande interesse. Coisas porreiras, normais, quase banais. Chegam a defender que “olhar para coisas” é uma actividade bastante interessante para se fazer numa visita ao Oregon. Da nossa parte, com tantas coisas boas, não fica difícil dizer que gostámos mesmo de olhar para isto. E por isso, tu também és capaz de gostar.