Belém está à tua espera neste Dia Mundial da Poesia


Hoje é Dia Mundial da Poesia. Uma data celebrada em todo o mundo e onde o nosso amor pelas palavras encantadas pode florescer e ser celebrado. De todas as celebrações agendadas, o Centro Cultural de Belém é uma das instituições que parece estar a levar a efeméride com maior atenção e solenidade. São vários os momentos programados para hoje e vamos destacar aqueles que não queremos perder.

Um dos maiores poetas do nosso imaginário literário português é, inquestionavelmente, Luís de Camões. O Dia Mundial da Poesia, em 2016, vai reconhecer o seu génio e destacar as suas palavras. Também Shakespeare, definitivamente o maior poeta da história, vai ser celebrado, e logo no momento em que se celebra o quarto centenário sobre a sua morte. Ambos estão no programa para hoje do Centro Cultural de Belém.

Vão existir espaços abertos para leituras de poesia em voz alta, organizado como se um estúdio de gravação se tratasse e convidando o público a dizer os seus poemas favoritos ou de sua autoria. As filmagens são posteriormente exibidas, ao longo do dia, num ecrã junto à Sala de Leitura. Para além disso, vai existir uma feira do livro, leitores convidados e uma série de outras variedades poéticas que apresentamos no programa, de seguida.

A Poesia vai estar em Belém. E tu?

O que recomendamos?

14h00 – Feira do Livro de Poesia: na entrada e recepção do CCB (entrada do Centro de Reuniões), vais encontrar o teu poeta preferido ou o último livro de poesia editado. Organização da Bertrand Livreiros.

14h00 – Espaço Imprensa Nacional Casa da Moeda: no corredor Fernando Pessoa, há um posto de venda de edições e publicações da Imprensa Nacional Casa da Moeda.

14h30 – Oficina dos Lusíadas / Da Tormenta à Esperança: para os mais novos. Sessões na sala de contadores de histórias com início a cada meia hora, até às 18h00, nas Salas e Foyer Sophia de Mello Breyner. E se fizéssemos a viagem hoje? O que se mantinha? Com certeza o desafio, a coragem, o medo, o desejo, o amor, a conquista, a ambição, a superação: a poesia.
A partir deste grande poema, os mais novos vão viver hoje esta aventura através de várias etapas onde encontrarão o sua personagem num percurso de oficinas com contadores de histórias, movimento, cenografia, texto, fotografia.

15h00 – Diga Lá Um Poema: espaço aberto para leituras de poesia em voz alta, organizado como um estúdio de gravação, onde o público é convidado a dizer os seus poemas favoritos ou de sua autoria. As filmagens são posteriormente exibidas, ao longo do dia, num ecrã junto à Sala de Leitura. Vai ser no Espaço Amigo CCB.

15h00 – Poesia Latino-Americana com Horacio Benavides: a Casa da América Latina volta a celebrar o Dia Mundial da Poesia no Centro Cultural de Belém. A festa da poesia conta, este ano, com um convidado muito especial: o poeta Horacio Benavides. O colombiano é um dos nomes maiores da poesia do seu país e vem a Lisboa para nos falar de uma carreira que já leva quase quatro décadas.

15h00 – Palestra sobre Luís de Camões: o tempo não consumiu a poesia de Camões, por mais diversa e agitada que haja sido a sua fortuna.  De onde viria – de onde virá – a força da frágil obra deste autor? Será uma palestra de Isabel Almeida na  Sala Luís de Freitas Branco.

15h30 – Leituras de Camões e Shakespeare: o poeta maior da referência cultural portuguesa é, inquestionavelmente, Luís de Camões a quem o Dia Mundial da Poesia, em 2016, vai reconhecer o génio e considerar as palavras. Comemorando-se este ano o quarto centenário sobre a morte de William Shakespeare, entendeu-se alargar a nossa homenagem a este grande vulto da literatura universal. Nesta sessão, vamos ouvir Camões e Shakespeare por diferentes personalidades: Ana Paula Laborinho, Elisabete Caramelo, Fernando Pinto do Amaral, Guilherme d’Oliveira Martins, Isabel Almeida, João Abel Aboim, Mafalda Viana, Maria Alzira Seixo e Rita Redshoes.

16h00 – Espectáculo de Música/Poesia “Rosa do Mundo”: no ano da sua anunciada morte, Manuel Hermínio Monteiro preparou, conjuntamente com uma grande equipa, a edição de Rosa do Mundo – 2001 poemas para o futuro, monumental colectânea de poesia de todos os tempos e lugares, que viria a constituir legado e testemunho do que era, verdadeiramente, editar.
O grandioso empreendimento resulta de um trabalho colectivo dos organizadores, tradutores, especialistas dos locais donde provêem os poemas, coroado com o esmero de quem gosta de fazer livros. O resultado é um objecto vivo onde se ouvem as vozes das civilizações e que seguramente desperta no leitor uma enorme paixão. E é a partir desta obra fundamental e única, que a Lisbon Poetry Orchestra vai buscar a matéria para a construção de um espectáculo que pretende ser uma viagem pela poesia do mundo.  Com selecção de poemas do próprio grupo, o espectáculo parte de mil possibilidades e é com a música da LPO que o espectador é instigado a descobrir uma leitura única de alguns dos poemas, num percurso não só cronológico mas também universal. Vai ser no Pequeno Auditório do CCB.

16h30 – Os Poetas Leem / De Viva Voz:
 poetas dizem poesia sua ou de outros, na Sala Luís de Freitas Branco. Apresentação de António Carlos Cortez. Com Ana Marques Gastão, Filipa Leal, José Luiz Tavares, Miguel-Manso, Nuno Júdice, Pedro Mexia, Raquel Nobre Guerra, Ricardo Gil Soeiro e Rita Taborda Duarte.

Programa completo aqui.